Maneskin: números e recordes de Zitti e Buoni, TOP 10 no Spotify Global

Vencer o Eurovision Song Contest não foi suficiente para o Maneskin: o grupo formado por Damiano, Victoria, Thomas e Ethan quer a história! E está conseguindo!

Destaque: RUGGERO fala sobre primeiro álbum, conversa com fã e revela que já tem um novo trabalho pronto

Na última segunda-feira (24), a formação foi informada que Zitti e Buoni havia se tornado a canção italiana com mais streams em 24 horas de todos os tempos. Foram quatro milhões de reproduções no Spotify, número que fez a banda se posicionar em nono lugar no TOP 50 Global da plataforma, a playlist mais importante do mundo neste segmento.

No total, o tema que também é vencedor do Festival de Sanremo soma mais de 38 milhões de plays no Spotify.

+ Leia Mais: Estrenos avalia lançamentos de Anitta, Alvaro Soler, Lunay, e muito mais

Já no iTunes, Maneskin ocupa a segunda colocação entre as músicas com mais downloads em todo o mundo nesta terça-feira (25), atrás apenas do K-Pop do BTS.

No YouTube, o clipe oficial lançado em março tem 26 milhões de views. A apresentação da final do Eurovision já soma 27 milhões de acessos em três dias.

Zitti e Buoni está no álbum Teatro D’Ira, o último lançamento da banda.

Ouça Zitti e Buoni, o hit global do Maneskin

Eurovision se desculpa com Maneskin por polêmica envolvendo o vocalista Damiano

A vitória do Maneskin quase virou coadjuvante após a final do Eurovision Song Contest, no sábado. Na Press Conference, um jornalista repercurtiu um rumor surgido na França, curiosamente segunda colocada na competição, de que o vocalista Damiano David teria sido gravado usando drogas na Green Room, espaço aberto em que os participantes esperam pelos resultados.

+ Leia Mais: Reik e Maluma anunciam a chegada de Perfecta

Sem perder a pose, o frontman disse que não é usuário de nenhum tipo de droga e se ofereceu para fazer um teste toxicológico para confirmar que estava limpo. O resultado foi divulgado nesta segunda-feira (24), com um pedido de desculpas da União Europeia de Radiofusão (EBU) à formação italiana.

Veja o comunicado da EBU sobre o Maneskin

Após alegações de uso de drogas na Sala Verde da Grande Final do Festival Eurovisão da Canção no sábado, 22 de maio, a União Europeia de Radiodifusão (EBU), conforme solicitado pela delegação italiana, realizou uma revisão completa dos fatos, incluindo a verificação de todas as imagens disponíveis . Um teste de drogas também foi voluntariamente realizado hoje cedo pelo vocalista da banda Måneskin que retornou um resultado negativo visto pela EBU.

Não houve uso de drogas na Sala Verde e consideramos o assunto encerrado.

Estamos alarmados que especulações imprecisas levando a notícias falsas obscureceram o espírito e o resultado do evento e afetaram injustamente a banda.

Queremos dar os parabéns a Måneskin mais uma vez e desejar-lhes muito sucesso. Estamos ansiosos para trabalhar com nosso membro italiano Rai na produção de um espetacular Eurovision Song Contest na Itália no próximo ano.

Damiano fala

Parla, la gente purtroppo para. Parece que Damiano David previu a confusão na letra da própria canção. Ele explicou que no momento em que foi filmado e mal interpretado, um outro integrante do grupo tinha quebrado algo de vidro na mesa e, por isso, ele se abaixou para conferir o “estrago”.

+ Leia Mais: Vitória do grupo rejuvenesce música italiana para o mundo

O vocalista repetiu por diversas vezes que não usa drogas, mas que se o fizesse jamais seria com “uma plateia de 200 milhões de pessoas”, referindo-se à audiência do festival. A confusão foi tamanha que Barbara Pravi, a vice-campeã com Voilà, teve de vir a público falar que não havia drogas no local e estava muito feliz com o seu desempeno e também com a vitória dos italianos.

Ela ainda se revelou fã de Zitti e Buoni, o tema que levou o Maneskin a tirar a Itália da fila do Eurovision após 31 anos.

spot_img