Maná sofre duras críticas por atuação em premiação

Na semana em que teve sua trajetória artística reconhecida e premiada no Latin Billboard, Maná virou notícia  por outra razão: uma atuação no mínimo duvidosa nos Premios Platino, dedicado ao cinema ibero-americano.

A voz e a aparência do vocalista Fher Olvera foram alvo de duras críticas nas redes sociais. O líder da banda, de 58 anos, teve dificuldades para interpretar um medley com um os hits mais icônicos do grupo mexicano. Além disso, muita gente o notou mais envelhecido. Veja:

https://www.youtube.com/watch?v=zJ54TpjWsu8

Veja as reações no Twitter:

https://twitter.com/nose_cualquiera/status/990794157026406401?ref_src=twsrc%5Etfw&ref_url=https%3A%2F%2Fwww.infobae.com%2Famerica%2Fentretenimiento%2F2018%2F04%2F30%2Fla-desafinada-interpretacion-de-mana-que-genero-burlas-en-twitter%2F&tfw_creator=infobae&tfw_site=infobae

O último álbum do lendário grupo foi Cama Incendiada, lançado em 2015. Dele, se desprendeu o hit Mi Verdad, ao lado da Shakira.

No ano passado, Maná anunciou um recesso e avisou que deveria voltar à ativa em 2018. Entre as revelações, Fher disse que viria ao Brasil buscar inspiração musical.

“No Maná este ano vamos fazer preguiça bem e bonito. Eu quero me injetar de música, de vibrações em outras partes do mundo”, disse o artista na época.

E é nesta parte que entra, enfim, o Brasil. “Quero ir ao Caribe um tempo, a Cuba, à costa da Colômbia, ao Brasil, à Espanha, quero ir à Inglaterra onde estão crescendo novas bandas de rock, além de viajar e desfrutar, ir refrescando as coisas”.

Portanto, não esperem nenhuma novidade musical do grupo nos próximos meses. Depois de Cama Incendiada e do dueto com Nicky Jam, a ordem é reciclar.

“Este ano não vamos lançar nada, eu acredito que vamos deixar tudo para 2018”, disse Fher, rechaçando qualquer rumor de separação definitiva da banda.

Comentários do Facebook

Comentários do Facebook
X