Esperando o Festival de Sanremo, Annalisa estreia a inédita Bianco Nero e Grigio

Faltam pouco mais de 24 horas para o início do Festival de Sanremo 2018, mas Annalisa não quis saber de esperar pra mostrar música nova para os fãs. Ela acaba de estrear Bianco Nero e Grigio, uma bonita balada que explora todo o potencial vocal da ruiva.

+ Leia Mais: Ligabue estreia clipe de Mi Chiamano Tutti Riko

Essa já é a segunda canção que Annalisa revela de Bye Bye, seu novo disco que chega no próximo dia 16 de fevereiro (leia mais abaixo). Antes, ela já tinha lançado o single Direzione La Vita em outubro. Amanhã, primeiro dia do Festival de Sanremo, ela ainda vai estrear no palco do Teatro Ariston Il Mondo Prima di Te.

Ouça Bianco Nero e Grigio, a nova música da Annalisa

O novo disco de Annalisa

Bye Bye será o sexto disco de estúdio de Annalisa e chega dois anos depois de Se Avessi Un Cuore. O título, no mínimo curioso, tem uma explicação:

“(Bye Bye) é a minha saudação, como se eu me lembrasse de tudo aquilo que aconteceu, de todas as experiências lindas que me fizeram aquela que eu sou hoje. Eu estou orgulhosa, eu estou feliz. Eu faria tudo de novo. 

Bye Bye tem a produção assinada por Michele Canova, produtor parceiro de Tiziano Ferro e que já trabalhou com nomes como Jovanotti, Eros Ramazzotti, Giorgia, Marco Mengoni e Elisa, entre outros.

O disco, sexto de estúdio de Annalisa, marca a sua quarta participação no Festival de Sanremo. Uma das poucas mulheres na competição em 2018, ela vai subir ao palco do Teatro Ariston com Il Mondo Prima Di Te, escrita em parceria com Davide Simonetta e Alessandro Raina.

Letra de Bianco Nero e Grigio – Annalisa 

Bianco nero e grigio
Non c’è metà, un’estremità
Noi siamo un’altra camera in affitto
La schiena dritta, le labbra chiuse.

Lo so dovevo dirti poche cose ma ora sono mille
E’ un discorso complicato, inverno per le foglie
Non è somma o sottrazione di parole e luci
Noi non siamo uguali, noi non siamo amici.

Sento
I passi del mio cuore in movimento
Supremo, eterno ed insaziabile
Eppure non cercavo te
Prova a farti sentire
Dentro
Il mare tra il soffitto e il pavimento
La voce che mi spezza come il vento
Eppure non cercavo te.

Bianco nero e grigio
la verità… è timida
come neve fredda, come il vetro
sintetica, di plastica.

Lo so dovevo dirti poche cose ma ora sono mille
E’ un discorso complicato, inverno per le foglie
Non è somma o sottrazione di parole e luci
Noi non siamo uguali, noi non siamo amici.

Sento
I passi del mio cuore in movimento
Supremo, eterno ed insaziabile
Eppure non cercavo te
Prova a farti sentire
Dentro
Il mare tra il soffitto e il pavimento
La voce che mi spezza come il vento
Eppure non cercavo te.

Siamo somma e sottrazione di parole e luci
Noi non siamo uguali, noi non siamo amici.

Sento
I passi del mio cuore in movimento
Supremo, eterno ed insaziabile
Eppure non cercavo te
Prova a farti sentire
Dentro
Un mare tra il soffitto e il pavimento
La voce che mi spezza come il vento
Eppure non cercavo te.

X