Os hinos latinos no combate à violência contra a mulher

25 de novembro: Dia do Combate à Violência de Gênero. Ou seja, dia de você, mulher, mostrar a sua voz.

Destaque: Pedro Capó revela chegada de novo álbum e promete surpresa para o Brasil

Estamos em pleno 2019 e ainda tem gente que acha normal agredir, seja física ou emocionalmente, as mulheres. E o pior: sempre culpam a vítima. “Estava histérica”, “usava saia curta”, “é louca”, entre tantas desculpas esfarrapadas para justificar o injustificável.

+ Leia Mais: Vaza Sálvame cantada por Azul Guaíta na versão de Rebelde da Netflix

As vozes femininas da música latina

Para nossa alegria, a música latina é cheia de temas que se encaixam à perfeição na categoria hinos contra esse tipo de atitude. Uma ode às mulheres que lutam bravamente no combate ao machismo, misoginia e violência.

Fashion Police do Grammy Latino: Alô, Xtina! Ops, é o Belo ou o C. Tangana?

E fica o recado: aqui no LatinPop Brasil nós condenamos todo e qualquer tipo de atitude violenta/machista/abusiva contra quem quer que seja. Aqui, os violentos não passarão. Nunca.

5 músicas latinas para exaltar o combate à violência contra a mulher

1 – Io Di Te Non Ho Paura (Emma Marrone)

2 – Que Nadie (Manuel Carrasco feat Malú)

3 – Maria Se Bebe Las Calles (Pasión Vega)

4 – No Vales Más Que Yo (La Oreja de Van Gogh)

5 – Ella (Bebe)

Bônus Track

Nova versão de Beijinho no Ombro

PS: Um dos símbolos mais usados para denunciar a violência contra as mulheres e sensibilizar a opinião pública sobre o tema são os sapatos vermelhos, “abandonados” em várias praças. Um símbolo ideado de 2009 pela artista mexicana  Elina Chauvet com a obra Zapatos Rojas.

O número para denunciar violência contra a mulher é 180.

spot_img