5 singles para provar que a volta do RBD às plataformas digitais é a salvação de 2020

Que ano, hein 2020? O Brasil está em crise sanitária, política, econômica e, ainda assim, resolveu comprar outra briga: está todo mundo de saia plissada e gravatinha, vestindo seus melhores modelos de Rebeldes Xeroque Rolmes, para descobrir o que aconteceu com os direitos autorais do RBD.

Anahí, a aniversariante do dia

Durante a semana, a gente acompanhou aqui no LatinPop Brasil a novela envolvendo o produtor e compositor Carlos Lara, que disse não ter nada a ver com a queda da live produzida por fãs brasileiros e, muito menos, com a falta do material discográfico do sexteto no Spotify ou YouTube. Ele jogou a bomba para cima da Televisa e da Universal Music.

A polêmica foi parar nos assuntos mais comentados do Twitter e até a Maísa quis entender o que estava acontecendo com o grupo formado por Anahí, Dulce María, Maite Perroni, Alfonso Herrera, Christian Chávez e Christopher Uckermann.

Mas por que, depois de 12 anos, é tão importante para os fãs – muitos já crescidos – recordarem as músicas da banda? Vamos resumir em cinco singles!

Empezar Desde Cero

Como se estivéssemos recomeçando uma era….

Nuestro Amor

Amor de fã é pra sempre!

Aún Hay Algo

Sim, eles ainda têm muito a ensinar.

Este Corazón

Pra esses corações meio orfãs de ídolos desde que o RBD acabou.

Inalcanzable

Principalmente: não há nada nesse mundo que seja impossível ou inalcançável 🙂