Connect with us

Entrevistas

Valerio Scanu

Published

on

Confira a entrevista exclusiva do LatinPop Brasil com Valerio Scanu

O nome de Valerio Scanu chega associado involuntariamente a polêmica. E proporcionalmente a talento. Às vésperas de completar 26 anos, o artista revelado na oitava edição do Amici di Maria de Filippi é dono de um dos fã-clubes mais apaixonados da Itália. E não sem motivo.

Foi dele a vitória da 60ª edição do Festival de Sanremo, em 2010, após uma das imagens mais emblemáticas da história da disputa no Teatro Ariston. Durante o anúncio dos três finalistas – Scanu, o dueto Pupo e Emanuele Filiberto, e Marco Mengoni – a orquestra jogou as partituras para o alto, protestando principalmente pela ausência de Noemi e Malika Ayane na decisão.

Sua Per Tutte Le Volte Che é, até hoje, uma das vencedoras mais controversas do festival. E após a árdua vitória, acompanhada de uma chuva de críticas, Scanu foi obrigado a se reinventar. Participou de duas edições do Tale e Quale (a versão italiana do Esse Artista Sou Eu) e trouxe apresentações épicas. A crítica que lhe torcia o nariz, acabou por reconhecer sua versatilidade.

Nascido na Sardenha, o artista ainda participou de outro reality show – L’Isola Dei Famosi – antes de voltar à sua própria música com uma nova competição em Sanremo com a primorosa Finalmente Piove, escrita por Fabrizio Moro. Apesar da ótima atuação e da letra esplendorosa, sua nova aparição no lendário Ariston não escapou de nova polêmica: o júri de qualidade deu nota zero a Scanu, comprometendo seu desempenho final. Quinto colocado no televoto, acabou ficando em 17º lugar na classificação geral.

Amado pelo público, Valerio Scanu fala publicamente sobre perseguição da crítica musical italiana. Nesta entrevista exclusiva ao LatinPop Brasil fala sobre a relação com a imprensa, o incondicional apoio dos fãs e revela: seu sonho ainda não realizado é um dueto com Celine Dion, sua principal referência na música.

Veja a seguir a entrevista completa – em português e italiano – com Valerio Scanu

LatinPop Brasil: A sua vitória no Festival de Sanremo (em 2010, com Per Tutte Le Volte Che) gerou uma série de polêmicas à época. O que você se lembra daquela época?
Valerio Scanu: Posso somente dizer que “Per tutte le volte che” até hoje é cantada por todo… De todas as formas, as polêmicas valem zero. Aprendi que as as críticas não são construtivas, na verdade elas chegam porque quem te critica quer estar no seu lugar.

LP: La tua vittoria a Sanremo ha avuto tanto di polemiche. Cosa si ricorda di quei giorni?
VS: Posso solo dirti che “Per tutte le volte che” ancora oggi la cantano tutti … In tutti i modi laghi e luoghi quindi le polemiche valgono zero. Ho imparato che se le critiche non sono costruttive arrivano in realtà perché chi ti critica vuole stare al tuo posto.

LP: Muito se fala sobre o quão fundamental foi a participação no Tale Quale Show para este seu retorno ao Festival. Que importância o programa teve para você? (Reveja AQUI uma das imitações de Valerio no programa)
VS: Graças à TV tive a possibilidade de chegar às pessoas pelo que sou na verdade. Pude mostrar muitas facetas do Valerio cantor, artista, mas também pessoa. Em 12 de setembro de 2014 iniciei um percurso que não podia não terminar com meu retorno ao palco do Ariston. Sempre desejei voltar a Sanremo, mas para mim era muito importante me apresentar com um texto maduro, que representasse o que sou hoje. E não posso estar nada além de feliz por ter voltado com Carlo Conti, que me levou de volta ao meu grande amor: a música. Mas não fui escolhido por ter feito Tale e Quale, não fui o único do programa a apresentar uma música. Fui escolhido por ter a música certa, que conquistou Carlo e toda a comissão.

LP: Molto si dice su quanto la partecipazione a Tale e Quale sia stata fondamentale per questo ritorno. Che importanza ha avuto questo programma per te?
VS: Grazie alla TV ho avuto la possibilità di arrivare alla gente per quello che sono veramente. Ho potuto far conoscere tante sfaccettature del Valerio cantante, artista ma anche persona. Il 12 settembre del 2014 ho intrapreso un percorso che non poteva non concludersi con il mio ritorno sul palco dell’Ariston. Ho sempre desiderato ritornare a Sanremo ma era per me molto importante presentarmi con un brano maturo, che rappresentasse quello che sono oggi e non posso che essere felice di esserci tornato con Carlo Conti che mi ha riportato al mio più grande amore: la musica ma non sono stato scelto perché ho fatto Tale e quale, non sono l’unico del programma che ha presentato un brano. Sono stato scelto perché avevo la canzone giusta che dal primo ascolto ha conquistato Carlo e l’intera commissione.

LP: Finalmente Piove, sua proposta para o Festival de Sanremo 2016, é uma canção difícil, escrita pelo Fabrizio Moro, de um vencedor de Sanremo para outro. O que te atraiu nessa canção? Porque ela para a competição?
VS: A primeira vez que ouvi essa música, estava no estúdio com Fabrizio. Era uma prova de piano e voz, e logo me conquistou. Finalmente Piove é uma joia rara, escrita por um dos maiores autores de todos os tempos, e estou orgulhoso por tê-la recebido de Fabrizio.

VS: Finalmente Piove é una canzone difficile, scritta da Fabrizio Moro. Da un vincitore di Sanremo ad altro. Cosa ti ha interessato di questa canzone? Perché hai scelto proprio quella per l’Ariston?
La prima volta che ho ascoltato questo brano ero in studio con Fabrizio. Era un provino piano e voce e mi ha subito conquistato. Finalmente Piove è una perla rara scritta da uno dei più grandi autori di sempre e sono fiero ed orgoglioso di aver ricevuto questa perla rara da Fabrizio.

LP: Em uma recente entrevista, você disse ter sentido um certo preconceito do júri técnico no Festival deste ano. O que aconteceu para você se sentir assim?
VS: Receber de um júri de qualidade um 0 vírgula alguma coisa para você não é preconceito comigo?

LP: In una recente intervista, hai detto di sentire un certo pregiudizio dalla giuria tecnica del festival di quest’anno. Cosa é sucesso per farti sentire cosí?
VS: Ricevere da una giuria di qualità 0 spaccato secondo te non è pregiudizio nei mie confronti ?!?

LP: Há alguns meses, entrevistamos a Noemi e ela nos disse que na Itália existe preconceito contra os artistas saídos de talent shows. Você sentiu que a sua estrada foi mais difícil por isso?
VS: Penso exatamente como Noemi. Na Itália é mais difícil avançar para quem vem dos talents. O talent, porém, agrade ou não ao júri de qualidade, faz parte da nossa sociedade, e em Sanremo, sendo o festival da música italiana, é justíssimo que haja artistas procedentes deste mundo. Devo muito ao Amici, que me apresentou ao grande público, mas cheguei lá após anos de piano bar, e depois do talent ainda arregacei as mangas, porque certamente é fácil chegar, mas é preciso também permanecer.

LP: Mesi fa abbiamo intervistato Noemi, che ci ha anche detto che in Italia c’é pregiudizio con chi viene dai talent. Hai sentito la tua strada piú dura per questo?
VS: La penso esattamente come Noemi, in Italia è più difficile andare avanti per chi viene dal Talent. Il Talent peró, che piaccia o no alla giuria di qualità, fa parte della nostra società e a Sanremo, essendo il festival della canzone Italiana, è giustissimo che ci siano artisti provenienti da questo mondo. Io devo tanto ad Amici che mi ha fatto conoscere al grande pubblico ma sono arrivato al Talent dopo anni ed anni di piano bar e dopo il Talent mi sono comunque rimboccato le maniche perché è sicuramente facile arrivare ma poi bisogna anche rimanere.

LP: Emma e Moreno retornaram ao Amici como diretores artísticos. Você gostaria de fazer isso? Que tipo de diretor artístico você seria?
VS:  Antes de aceitar uma proposta desse tipo, eu me perguntaria se estou à altura, aos 26 anos, de ter uma experiência do tipo. Ser diretor artístico e/ou professor? Nunca me fiz essa pergunta, então não posso te responder.

LP: Emma e Moreno sono tornati ad Amici come direttori artistici. Faresti lo stesso? Che tipo de direttore artistico aresti?
VS: Prima di accettare una proposta del genere mi chiederei sicuramente ma sono all’altezza a 26 anni di poter fare un’esperienza del genere ?? Di poter fare il direttore artistico e/o il professore ?Non mi sono mai fatto questa domanda e quindi non posso risponderti.

LP: Fale um pouco do seu novo disco, que também se chama Finalmente Piove. O que ele tem de diferente dos seus outros discos?
VS: Seis anos depois de vencer, voltei ao palco do Ariston com Finalmente Piove, escrito como já dissemos por Fabrizio Moro, abertura de um novo projeto discográfico publicado pelo meu selo Natyloveyou. Treze músicas, oito delas escritas por mim e produzidas por Luca Mattioni, que seguem o som internacional do último disco, Lasciami Entrare, mas espelham principalmente a maturidade, não apenas artística, de hoje. Um álbum que fala de amor, aquele verdadeiro, feito de pequenas e grandes coisas, um sentimento que dura no tempo, atravessa mil peripécias, mas que no fim sempre tem um desfecho positivo.

LP: Parlaci un po’ del tuo novo disco, anche chiamato Finalmente Piove. Cosa c’é di diverso dagli altri album che hai fatto?
VS: Dopo 6 anni dalla vittoria sono ritornato sul palco dell’Ariston con il brano ‘Finalmente piove’ scritto come abbiamo già detto da Fabrizio Moro, apripista di un nuovo progetto discografico pubblicato dalla mia etichetta Natyloveyou. 13 brani, otto dei quali scritti da me e prodotti da Luca Mattioni, che seguono il sound internazionale dell’ultimo disco, Lasciami Entrare, ma rispecchiano maggiormente la maturità, non solo artistica, di oggi. Un album che parla di amore, quello vero, fatto di piccole e grandi cose, un sentimento che dura nel tempo, attraversa mille peripezie ma che alla fine ha sempre un risvolto positivo

LP: Artisticamente falando, que sonho você ainda não realizou?
VS: Um dueto com a Celine Dion.

LP: Artisticamente parlando, che sogno non hai ancora realizzato?
VS: Un duetto con Celine Dion.

LP: Você conhece algo de música brasileira?
VS: Infelizmente não, mas me fascina muito o país de vocês e espero ir logo até aí.

LP: Conosci qualcosa di musica brasiliana?
VS: Purtroppo no ma mi affascina tanto il vostro paese e spero di venirci presto.

LP: Quais são as suas influências musicais?

VS:  Celine Dion acima de todos, considero-a minha professora de canto e depois certamente Stevie Wonder, Giorgia, Baroni.

LP: Quali sono le tue influenze musicali?
Celine Dion in primis, la considero la mia insegnante di canto e poi sicuramente Stevie Wonder, Giorgia, Baroni.

LP: Deixe uma mensagem para os seus fãs no Brasil.
VS: Espero poder ir logo até aí, mas sobretudo poder me apresentar ao vivo no país de vocês, onde estou certo de que a música vai além de qualquer preconceito, porque é ouvida com o coração.

LP: Lasci un messaggio ai tuoi fans in Brasile.
VS: Spero di poter venire presto ma soprattutto di potermi esibire live nel vostro paese dove sono sicuro che musica va oltre ogni tipo di pregiudizio perché viene ascoltata con il cuore.

X