Connect with us

¿Si, que pasa?

Grammy Latino: poucas surpresas e um clube intacto

Published

on

Reprodução do Instagram / Alejandro Sanz

Oyeee que passa chavales?

O tão esperado Grammy Latino chegou e ya se fue!

As nominações que tiveram tanto fuzuê, graças a falta dos reggaetoneiros entre os indicados, teve uma premiação calma, sem tretas e sem memes (Saudades Nathalia Lafourcade!)

Reprodução Grammy Latino 2018

Reprodução Grammy Latino 2018

No meu primeiro texto aqui no LatinPop foi sobre como o Grammy Latino estava virando um clube vip, deixando muita coisa boa de fora e indicando gente pesada, mas que já não vem apresentando tanta coisa boa assim!
E o que eu esperava aconteceu, Alejandro Sanz com 8 indicações, levou 3! Uma delas merecidíssma com seu documentário “Lo que fui es lo que soy”, que está na Netflix e vale a pena ver! Já os outros dois prêmios, um pouco de sono! Sanz venceu Melhor Musica pop e Melhor Gravação do ano com Mi Persona Favorita, musica que ele canta com Camila Cabello. A musica é bonita, fofa, mas só! Para mim está abaixo de No tengo nada, do proprio Sanz que também estava indicada. Se fosse pra premiar o Sanz, que fosse por ela, mas ainda assim acredito que tinham musicas mais interessantes a serem premiadas!

Já em outros prêmios, foram muitos premiados esperados e poucas surpresas!

Já era esperado Rosalia copando alguns gramofones! Foram 5 no total, sendo 2 de categorias técnicas e ganhando a principal com álbum do ano. Mas Rosalia esses dentes de ouro, não dá!
Alias, os espanhóis foram os donos da premiação!

Outro que renovou sua carterinha no clube do Grammy foi Juan Luis Guerra. O rei da bachata (Sorry, Romeo Santos!) venceu com melhor musica e álbum fusão tropical. Merecido, o disco entregue é bom! Kitipun, Kitipun…

Melhor álbum urbano deu ele: Bad Bunny! E ao subir, com um copo na mão e suas clássicas roupas coloridas, o artista fez um discurso agradecendo todos que o ajudaram, lembrou a academia que o Reggaeton é parte da musica latina, maaaaaass…que ele e os companheiros de reggaeton deviam buscar novamente a criatividade e a genialidade, coisas diferentes! E que a musica virou apenas views e números!
Bad Bunny não mentiu!

Na categoria revelação venceu Nella, que confesso não conheço, mas agora vou buscar! (Cami e Greeicy, vocês tem um Grammy no meu coração!)

E na categoria canção do ano venceu Calma de Pedro Capó e Farruko! Merecido!! Essa delicia urbana foi a melhor fusão dos últimos anos e só pela emoção do Pedro Capó, merecia dois Grammy, o mundo ou o meu coração! Mais um Grammy Latino se foi, mais uma vez espanhóis reinando, o reggaeton em “guerra” com a academia…nos resta esperar o próximo ano e ver como a musica latina vai se apresentar. 2019 já apresenta um esfriamento do mercado ou seria uma falta de hits mais criativos?!

E uma menção a ganhadora do premio de Melhor álbum alternativo: MonLaferte levou o prêmio graças ao seu disco Norma (Ouçam!). A cantora entrou no tapete vermelho de seios de fora com uma mensagem clara e pesada sobre o que passa no Chile, além disso fez um discurso incrível fortalecendo seu manifesto quanto ao que acontece no seu país!

Fica a discussão para os próximos encontros!
Besos chavales y…
Latinos manos el aire!

X