Início Colunas ¿Si, que pasa? A década da música latina – A Colômbia é de J Balvin

A década da música latina – A Colômbia é de J Balvin

0
428
Chega, J Balvin!
Reprodução do Instagram / J Balvin

¿Hola, que pasa chavales?

Que pasa…que nenhum país me deu mais trabalho para eleger um artista da década que dona Colômbia!

Quando se pensa em Colômbia, se pensa em tanta gente, mas principalmente em Shakira, Rainha da Música latina (na minha opinião hein?!)!!…pero sejamos sinceros: a barranquillera já chegou em um patamar de sua carreira onde não é mais necessário esforço! Ela foi e voltou nessa década quando quis! Ela explodiu com Waka Waka, conheceu o Piqué, começou família, veio a gravidez, voltou com um feat explosivo com Rihanna, engravidou novamente, voltou com um cd super premiado, mas super preguiçoso, mas ela é Shakira…pode fazer o que quiser!
ENTRA NA MINHA CASA, SHAKIRA!

Logo, Shakira é a artista da história, mas a década…a década pertence a José Alvaro Osorio Balvin…J Balvin! El Niño de Medellín teve sua glória nesta década!
São cinco álbuns solos lançados e um em parceria com Bad Bunny. Seu primeiro disco foi em 2010, no inicio da década, mas a fama na indústria latina veio em 2014 com o álbum La Familia e mais precisamente com a musica 6AM em parceria com Farruko. A música alcançou os charts da Billboard Latin e foi quando a carreira de J Balvin alçou vôo e não parou mais!
Reggaeton Old School, baby! E apenas 5 anos atrás…

Em 2016, Ginza foi o boom final, numero 1 da Billboard, recorde de views em 24h no youtube para um vídeo latino na época, Guiness record para música latina com mais semanas no topo da parada! Foi um acumulado de recordes e números que viriam para consolidar J Balvin como um dos grandes da nova era do Reggaeton, que explodiria em 2017 com Despacito. Ginza pode ser colocada fácil na lista de melhores reggaetons da história e como melhor música do J Balvin!
Se necessita reggaeton, dalê!

Ginza faria parte do disco Energia, o álbum que mostraria que J Balvin não queria ficar apenas na LATAM, seu sonho era maior! O disco já tinha parceria com o cantor e produtor Pharell Williams. Energia manteve o ritmo de Ginza e bateu recordes, chegou ao topo das paradas.

Em 2017, viria o grande momento do reggaeton! Despacito faria com que o mundo olhasse de vez para a América Latina e principalmente, para o ritmo de las calles. J Balvin seria um dos grandes nomes dessa nova era e seu novo disco Vibras, que seria lançado em 2018, foi uma das marcas dessa era! Venceu o Grammy Latino de melhor disco de musica urbana. Nele fez parcerias com Rosalía, Anitta, Wisin & Yandel e mais a frente com o grande single desse disco, Mi gente, ele alcançaria o que para alguns pode ser o ápice, e gravou uma nova versão com …BEYONCÉ! Pronto, o mundo era de J Balvin! Com Mi Gente, alcançou o top da Billboard Global!
¿Donde está mi gente?

2018 seria o ano da consolidação, J Balvin fez tudo, lançou…alguém parou para contar quantas musicas foram?, fez turnê mundial, chegou aonde o Reggaeton da primeira década dos anos 2000 nem pensava em chegar e se pensava, acreditava que iria demorar!

Nem cabe eleger J Balvin apenas como artista da década da Colômbia, mas também da America Latina e se empurrar mais um pouco do mundo…porque não?!

Se a Colômbia já tinha Shakira pra se orgulhar no mundo, agora tem J Balvin também! J Balvin não foi apenas o Artista da década da Colômbia, mas podemos dizer que foi um dos grandes no mundo!

O final da década da música foi em espanhol, foi urbano, reggaeton e foi J Balvin!

X