Connect with us

Habla, Pri

Tu Canción: mais um tiro no pé da Espanha no Eurovisión

Published

on

Amaia e Alfred representarão a Espanha no Eurovision

Definitivamente, a Espanha é um país que não sabe fazer suas escolhas para o Eurovision Song Contest. Seja no processo interno ou pelo voto popular, os espanhóis são passionais.

Neste caso, os representantes saíram do reality show Operación Triunfo que eu, por questões de logística, não consegui acompanhar. O horário é quase estudantil: as galas terminavam além de 1h em plena segunda-feira, logo se você tem vida útil no dia seguinte e não quer ser um zumbi, fica difícil seguir o ritmo da atração.

Mas eu vi o programa que escolheu a música representante do país no dia 29. Em poucos minutos, já deu para perceber que o casal seria escolhido. Havia toda aquela aura de shipping ativada e era quase lógico que eles seriam os eleitos.

A letra de Tu Canción é fofinha. E só. A música é enfadonha e já pode ser considerada o pipi time da final, quase um sonífero.

Está longe da ruindade, é óbvio, do ano passado. Manel Navarro e seu urlo desafinado na final entraram para a história negativa do festival. O casal Amaia e Alfred é correto, mas estão longe de uma postura eurovisiva, parecem saídos de algum culto religioso.

Quem quer comparar a balada a Amar Pelos Dois, de Salvador Sobral, desconhece tanto música, quanto festival. O português levou pura poesia a Kiev, na Ucrânia. #Almaia – sim, a eterna 5ª série da Internet já deu uma hashtag para os dois – serviriam no máximo para uma trilha sonora da Disney.

E mais: desconhece também o próprio festival. Não há fórmula certa para ganhar o Eurovision e “copiar” o vencedor do ano anterior é, 99% das vezes, um tiro no pé. Em 2006, ganhou Hard Rock Hallelujah, do Lordi, e no ano seguinte vários país tentaram o rock na Finlândia. Quem levou foi a balada Molitva, da Marija Serifóvic, representante da Sérvia.

Já são 15 anos acompanhando o Eurovision. Tempo suficiente para saber que a Espanha teve um grande acerto na última década: Pastora Soler e sua Quédate Conmigo, apresentação que fez jus à boa música do país. Teve ainda uma corretíssima Ruth Lorenzo com Dancing In The Rain em 2014.

O restante é esquecível. A Espanha vota com o emocional. Amaia e Alfred estão na moda, protagonizam um romance em um programa de grande audiência. Bang! Fórmula perfeita para mais um fracasso espanhol.

Serão corretos? Serão! Mas o país precisa de muito mais para levar o troféu para casa. Entre os latinos, ainda sou mais Madame, Monsieur, da França, que subirão ao palco em Lisboa com Merci.

Tu Canción é bonitinha, mas ninguém vai se lembrar dela no futuro. Se estivesse na semifinal, por exemplo, dificilmente conseguiria um passe para a principal noite do Eurovision. Será mais um ano em que os espanhóis vão chorar dizendo que “a Europa não entendeu a proposta” ou “o que vale são os votos vizinhos”.  Aí está Portugal para dizer que não é nada disso.

Espanha, aprenda a votar!

Veja Tu Canción, a música que representará a Espanha no Eurovision de 2018

X