Connect with us

Habla, Pri

Show estelar mostra Alejandro Sanz em sua melhor forma aos 50 anos

Published

on

Alejandro Sanz em sua melhor forma

Se Más Es Más recuperou a essência de Alejandro Sanz em um espetáculo único na Espanha há dois anos, #LaGira chegou com ares “premium“, com apenas quatro shows. Quem viu, viu…

Quem ouve os podcasts do LatinPop Brasil sabe que #ElDisco passa longe de ser o trabalho favorito dessa pessoa que vos escreve. Assim como não foi Sirope. Sigo viúva de La Música No Se Toca, lançado há já longínquos seis anos.

Ainda assim, o cantautor era uma falha no meu currículo. Mesmo sem o mesmo entusiasmo para ouvir as músicas de seu último trabalho, atravessar o oceano para ver em Madri, no meu caso, sua primeira apresentação ao vivo tinha de valer a pena.

Vale ressaltar que ele foi cirúrgico na hora de escolher quais seriam as faixas do novo álbum a serem mostradas ao vivo. No Tengo Nada, Azúcar En Un Bowl, Mi Persona Favorita, Back In The City ficaram mescladas a clássicos como Mi Marciana, Amiga Mia, Quisiera Ser, Corazón Partio e mostram que Sanz que vai além.

Supera repertório, supera falhas, supera um projeto morno quando sobe ao palco. Fã de música latina ou não, é um espetáculo que merece entrar na rota de quem aprecia música.

Do alto dos seus 50 anos, Alejandro está em sua melhor forma vocal. Quem nunca tinha ouvido que ele era um ótimo compositor, mas tinha a voz mediana?

O que ouvi no Wanda Metropolitano, ao lado de quase 70 mil pessoas, foi um deleite. Voz límpida, forte, com o tradicional acento andaluz que acompanha o madrilenho com pés fincados em Cádiz, na parte Sul da Espanha. Um showman. O homem de falas improvisadas que levanta seu público. O artista tão premiado e positivamente criticado que, na nova década, se dá ao luxo de fazer o que quer.

O ponto alto, é claro, foram as participações especiais e inesperadas.  Pablo Alborán, Dani Martin e Camila Cabello subiram ao palco para apresentações inesquecíveis de No Tengo Nada, Lo Que Fui Es Lo Que Soy e Mi Persona Favorita, que levaram a multidão ao delírio.

Mas nem as participações estelares tiraram o seu protagonismo. Sanz é artista para muitas gerações. De quem o acompanha desde a explosão com Más, em 1997, até os que estão acompanhando sua reinvenção em #ElDisco. Acreditem: mesmo tendo criticado por muitas vezes o álbum, dou a mão a palmatória. Ao vivo é um discazo.

Após as apresentações em Sevilha, Barcelona e Madrid, a turnê #LaGira continua nas próximas semanas com mais dois shows na Espanha, nas cidades de Elche e Santiago, seguindo depois para os Estados Unidos e México.

 

**** desde Madrid, Espanha

X