Connect with us

Habla, Pri

Amici: os segredos do reality show mais badalado da Itália

Published

on

Amici é o talent show de maior sucesso na Itália

Apreciadora da cultura italiana, confesso que nunca tinha visto um episódio do Amici, reality show comandado por Maria De Filippi, até três semanas atrás, quando assisti a dois programas da fase preliminar. Confesso que tinha ficado com um a sensação estranha, pensando porque cargas d’água aquele programa – que me pareceu totalmente sem pé, nem cabeça – estava no ar há 14 anos e revelava os melhores nomes da música italiana contemporânea.

Fazendo uma busca rápida pela memória, de lá saíram Alessandra Amoroso, Emma, Marco Carta, Karima Ammar, Valerio Scanu, Annalisa, Moreno, Deborah Iurato e Dear Jack. Ou seja, mesmo sem entender nada da dinâmica da escolha dos times – branco e azul neste ano – resolvi ver o que acontecia na etapa final, chamada de Serale.

amici_ttA vontade aumentou quando li que a estreia do Serale, na noite de sábado (11), foi tendência mundial no Twitter. Tinha algo na atração de Maria Di Filippi, amada na Itália ao estilo Hebe, que eu não tinha conseguido captar ainda. Segunda chance?

Então, acompanhem comigo. O Amici é uma academia de formação artística. Reza a lenda que até alguns anos atrás também tinha arte dramática. Atualmente, competem aspirantes a cantores e bailarinos. São dois times com seis integrantes – não me perguntem como é feita essa escolha, porque embora sejam meses de programa, é impossível entender a seleção. Cada time tem um coach famoso: em 2015, Elisa e Emma estão à frente da squadra Blu e da squadra Bianchi, respectivamente. Mais do que técnicas, são capitãs das suas equipes e participam ativa e diariamente da vida dos seus concorrentes, que ficam confinados em duas casas separadas, de acordo com as cores de seus uniformes. No total, são cinco meses de reclusão. Até o ano passado, os celulares eram proibidos. Nesta temporada, graças ao patrocínio da Vodafone, a comunicação com o exterior da academia foi liberada.

Aí começa a receita do sucesso. Amici é uma atração diária. Durante a semana, é possível acompanhar todo o processo de preparação para o programa principal, que vai ao ar sábado à noite. Famosas e consagradas, Emma e Elisa aparecem sem maquiagem, suadas e com seu melhor repertório de mulheres comuns para quem quiser ver. Idem para os concorrentes, que são flagrados em momentos de total descontração, dormindo, conversando, comendo… Uma mistura bem elaborada de The Voice/Operación Triunfo/X Factor/American Idol e Big Brother.

squadra-bianca-di-emmaEmma e Elisa são opostas. Elisa é frágil, sensível, amiga dos concorrentes, rainha das caretas. Emma é a general. E, por isso, protagonista absoluta dessa edição. Um dos pontos fortes desse reality show é a enorme quantidade de conflitos psicológicos que ele gera. Emma, por exemplo, vive uma relação de amor e ódio com Mattia Briga, um dos representantes do time branco. Briga é rapper e um dos favoritos ao título neste ano. Só que tem uma leve tendência à preguiça. É presunçoso. Emma o desperta às oito da manhã, vai atrás dele no banheiro, reclama dos seus hábitos e passa sermão. O último deles, memorável: Briga disse que estava cansado. A capitã rebateu: “você não está em uma mina de carvão pra saber o que é trabalho de verdade”. Ainda assim, correm boatos de que ela será produtora do disco do seu pupilo, com quem poderia viver um affair por trás das câmeras, segundo a imprensa italiana.

Já Elisa parece quase sucumbir à tensão do Serale. Chora. Franze o cenho. Parece famici_elisaicar as mais de três horas de programa à beira de um ataque de nervos. E se joga na competição. Sim, mesmo consagradas, elas competem. Cantam com seus times ou sozinhas em busca de pontos. São avaliadas pelo júri formado por Francesco Renga, Sabrina Ferilli e Renato Zero em 2015. Na estreia do Serale, Biagio Antonacci fez o papel de jurado convidado. Modà e Gianni Morandi também apareceram no programa. Uma seleção sensacional de ospiti pra uma noite só.

E no meio disso tudo, Maria Di Filippi é mera coadjuvante. Aparece pouco. Intervém apenas quando é necessário. Fala baixo. Fala grave. Longe de ser uma apresentadora histriônica como estamos acostumados por aqui. Um show de elegância à frente do programa que assina há catorze temporadas.

Amici, líder absoluto de audiência no sábado italiano, foi visto por 5,5 milhões de pessoas na estreia de sua etapa decisiva, com share de 25,7%. Se essa confusa explicação te deixou curioso para entender o reality show mais longevo e badalado da Itália, segue o link do primeiro Serale de 2015 AQUI.

O LatinPop Brasil recomenda o reality e começa a cobertura completa do programa nesta semana. Acompanhe com a gente o futuro da música na Itália!

X