Connect with us

El "paredón"

Operación Triunfo é muito melhor que La Voz

Published

on

operación triunfo

Por que Operación Triunfo é muito melhor que La Voz?

Já estamos há mais de 4 anos sem OT, um reality show que apresentou grandes cantores como Bisbal, Bustamante, Rosa, Manuel Carrasco, Edurne, Chenoa, entre outros. Operación triunfo foi um marco na história da televisão espanhola, alcançando picos de audiência inacriditáveis nas primeiras temporadas.

Atualmente La Voz é considerado o “substituto” do falecido Operación Triunfo, mas a pergunta que fica a todos é: La Voz realmente é um programa melhor que Operación Triunfo? Dependendo de quem responda, a pergunta será diferente, mas este colunista que aqui se retrata nunca acreditará que existirá outro programa de talentos tão intenso, divertido e profissional. (Sem contar que o LatinPop Brasil tem um carinho demasiado pelo formato, pois foi ele que nos uniu)

A grande diferença entre os formatos é a mecânica das primeiras galas do La Voz, em que sua parte mais atrativa são as audições a cegas, mas depois que termina não deixa de ser como qualquer Raul Gil American Idol.

Minha maior crítica ao formato do La Voz é que cada participante fica 10 minutos no palco, e não dá tempo da audiência criar um carinho pelos cantores, e convenhamos que para um programa de talentos que tem como objetivo lançar um novo cantor no mercado e criar milhares de fãs, é importante que o programa crie este vínculo. Fanatismo é importante para um cantor. Sem contar que nada acontece se você perde um pouco da gala ou até mesmo um episódio inteiro.

Os dois programas tem jurados, mas o Operación Triunfo nunca deu aos jurados um destaque maior que os concursantes (que deveriam ser o foco do programa) e muito menos contratrou jurados muito famosos e sim jurados técnicos. Ainda acredito que o La Voz tem como objetivo promocionar a carreira do Jurado mais do que os concursantes, só prestar atenção como aumentou as vendas e o sucesso deles.

O grande problema do Operación Triunfo na Espanha foi seus erros, seja pelos casting mal produzidos, músicas que muitas vezes não eram muito acertivas e até a apresentadora Pilar Rubio que nunca vai chegar nos pés do simpático Carlos Lozano, que transformava o sofá do operación triunfo numa Hebe de calças, batendo papo, fofocando, elogiando e fazendo os telespectadores se apaixonarem pelos seus novos talentos. A condução do programa é essencial para o sucesso, vide Angélica como apresentadora do Fama Brasil. (Mas nem quero entrar no Fama Brasil como comparação do OT, pq OT sem sofá não é OT)

Desculpa aos amantes de reality shows, mas eu me nego a chamar La Voz de um reality, pois esse formato o próprio Silvio Santos já tinha no seu show de calouros, não vejo mostrar realidade de ninguém, nem o dia a dia dos concursantes.

Por favor TVE, compre o OT e faça dele o grande show que foi e marcou a vida de todos.

X