Connect with us

Entrevistas

[Entrevista Exclusiva] Sofia Reyes fala sobre o hit 1, 2, 3 e o amor pelo Brasil

Published

on

Sofia Reyes fala sobre o hit 1 2 3 e o amor pelo Brasil

22 anos de idade e uma carreira de dar inveja a muita gente com o dobro da idade dela. Mas não tem como negar: ela está vivendo a sua melhor fase. Ao lado de Jason Derulo e DeLaGhetto, a jovem mexicana de Monterrey está bombando no mundo inteiro graças ao viciante hit 1, 2, 3.

+ Leia Mais: Shakira perde processo por plágio de Loca

Em entrevista exclusiva ao LatinPop Brasil, Sofia Reyes falou sobre a surpresa que foi ver a música estourando nos quatro continentes.

Eu sempre soube que essa música tinha muito potencial (…), mas eu nunca imaginei que ela chegasse a onde está hoje.”

Ela também falou sobre a parceria com Jason Derulo e DeLaGhetto, que foi o último a entrar no jogo.

“Eu escrevi essa música há dois anos, foi um processo largo”, explicou. “Primeiro em espanhol, depois em inglês, depois encontramos um ponto médio. Nós convidamos o Jason (Derulo) para fazer parte da música e eu mal podia acreditar quando ele topou e disse que adorou a música. Depois veio o DeLaGhetto, porque a gente sentia que faltava ainda um toque urbano.”

Ao saber que falava com o Brasil, Sofia Reyes não conseguiu esconder a alegria. E deixou um recado e uma promessa para os fãs daqui.

“Eu quero muito colaborar com algum artista brasileiro. Eu conheço muito bem a Anitta, porque somos da mesma gravadora. Eu quero muito ir ao Brasil, já falei para a minha equipe.” 

Os próximos passos na carreira? Uma nova música que já está a caminho e, se depender dela, uma nova colaboração. Se não for com a Anitta, com com alguma uma artista feminina.

Becky G, Cardi B ou algo com a Rosalía. Ela é o máximo! Tem tantas mulher tão boas…

A nossa torcida já é para a Anitta!

Ouça a entrevista completa do LatinPop Brasil com a Sofia Reyes

Entrevistas

Brasil, novo disco e Te Esperé: ouça a entrevista exclusiva de Jesse y Joy!

Published

on

Te Esperé é o single que dá a largada na nova fase de Jesse y Joy

Se ano passado, para promover o lançamento de 3 A.M com Gente de Zona, apenas a parte masculina do dueto estava do outro lado da linha, nesta terça-feira, 4 de dezembro, Jesse y Joy atenderam à reportagem do LatinPop Brasil diretamente do México para falar sobre Te Esperé, o single que chegou às plataformas digitais no último dia 23 de novembro.

Oficialmente, o tema abre a promoção do próximo álbum dos irmãos Huerta, colocando fim às especulações de que eles ainda trabalhariam em uma reedição de Un Besito Más.

“Se tudo sair como planejamos, o novo álbum chega ainda em 2019. (…) Queremos percorrer o mundo com ele, incluindo o Brasil. É um sonho. Eu sei que vai acontecer mais ou mais tarde. Mais cedo do que tarde, diria”, falou uma animada Joy.

A conversa passou pelo novo momento da música latina em nível global e até pela polêmica do reggaetón, misoginia e machismo.

“Não acredito que seja algo específico de um tema. Se a gente parar para ouvir, até alguns boleros, lá no passado, tinham letras misóginas e as pessoas não se davam conta. É algo que devemos lutar contra sempre porque é um problema social”, completou a artista, seguida o coro do irmão:

“Nós sempre temos que estar de acordo antes de lançar uma canção e é possível fazer reggaetón com boas letras, o momento pop do gênero prova isso”, falou Jesse.

Jesse y Joy falaram ainda sobre a inspiração ao compor Te Esperé, qual seriam os duetos de sonho dos dois e se voltariam a se aventuram no reggaetón.

Ouça agora a entrevista na íntegra com Jesse y Joy

Veja Te Esperé, o clipe do novo single de Jesse y Joy

Letra de Te Esperé, novo single de Jesse y Joy

Cuando se apaga el amor
El corazón se queda en llamas
Cuando se acaba, se acabó
No hay refugio en las palabras
Es una herida que no sana

Te esperé, llegué a sentir que me moría
Te esperé como la luna espera el día
Lo intenté, pero continuó la vida
Te esperé, pero el tiempo cerró la herida

Cuando te encuentra el amor
Olvidas todo lo vivido
Ya no te detiene el temor
De pronto nada está perdido
Aunque no tenga sentido

Te esperé, llegué a sentir que me moría
Te esperé como la luna espera el día
Lo intenté, pero continuó la vida
Te esperé, pero el tiempo cerró la herida

Oh-oh-oh
Oh-oh-oh
Oh-oh-oh
Oh, no, no, no, no (Oh-oh-oh)
Oh-oh-oh

Te esperé, llegué a sentir que me moría
Te esperé como la luna espera el día
Lo intenté, pero continuó la vida
Te esperé, pero el tiempo cerró la herida

Te esperé, pero alguien más llegó a mi vida

Continue Reading

Entrevistas

Alejandro Sanz sobre reggaetón: “Antes de escrever uma letra é preciso ler pelo menos um livro na vida”

Published

on

No Tengo Nada é o novo single do Alejandro Sanz

Pelo título, a impressão é de que se trata de um personagem ácido. Longe disso. Foi um simpaticíssimo Alejandro Sanz que recebeu a imprensa na tarde desta quinta-feira, 6 de dezembro, em um hotel na região da Avenida Paulista, em São Paulo.

Doce, atencioso e brincalhão, o espanhol falou sobre o gênero de maneira dura, mas sem perder a ternura. Disse, inclusive, que tem amigos que fazem reggaetón e que admira nomes do passado, como Tego Calderón e Calle 13, mas deixou seu recado de forma incisiva:

“Antes de escrever uma letra, a pessoa precisa ter lido pelo menos um livro na vida. Tem artistas que são bons nas letras, outros são bons no ritmo, eu gosto de reggaetón. Música é uma questão de gosto. Não vejo essas pessoas fazendo reggaetón aos 60 anos, alguns até pedem conselhos para melhorar aqui ou ali”, disse o artista, sem citar nenhum nome da atual cena urbana como referência.

A leveza de Sanz fica mais evidente quando ele fala sobre o novo trabalho, o single No Tengo Nada, que está estourando nos charts e no YouTube, emergindo em poucos dias como um dos principais hits de sua carreira.

“Eu fiz questão de que fosse o primeiro single porque mostra, ao mesmo tempo, um lado diferente meu, com uma letra mais simples, mais direta, sem as metáforas que sempre me acompanharam. Era minha ideia que as pessoas não precisassem pensar muito, apenas entendessem a mensagem. Ao mesmo tempo, a lírica lembra muito o que fiz no início da carreira, é minha essência. (…) Acho que comemorar os 20 anos do Más me deu um pouco de nostalgia”.

O novo disco, ainda sem data de lançamento, também esteve na pauta. Principalmente, o alardeado dueto com Camila Cabello.

“É, já não é mais segredo que gravamos juntos. Hoje eu vi o vídeo, que já está pronto, e posso dizer que ficou f… Não quero falar muito, quero que seja uma surpresa para vocês”, contou Sanz. “Tem muita coisa a ser mostrada além de No Tengo Nada. Meu método é não ter método”.

O Brasil, é claro, está nos planos para a próxima turnê. A última vez em que o artista, que completará 50 anos no próximo dia 18 de dezembro, veio para um show próprio foi com a gira La Música No Se Toca.

“Que tenha dado certo uma agenda em que pude gravar o especial do Roberto Carlos e vir participar de um show da Ivete Sangalo, para mim, é um sinal. (…) Quero muito voltar a tocar no Brasil, sinto falta daqui”.

Alejandro Sanz e Ivete Sangalo sobem ao palco do Allianz Parque no próximo sábado, 8 de dezembro. A música, segundo ele, foi escolha da baiana. “Não sei nem se chego no tom dela. Ela escolheu tudo e eu não discuto com mulher”, disse o espanhol aos risos.

E no próximo dia 21 de dezembro, ele estará ao lado de Roberto Carlos no especial anual do Rei na Globo. A gravação aconteceu na última terça-feira, 4. “Vocês vão passar o Natal comigo”.

Veja No Tengo Nada, o clipe do brilhante último single de Alejandro Sanz

Continue Reading
Advertisement

Playlists

Advertisement
X