Conecte com a gente

Eurovision

Fabrizio Moro e Ermal Meta estreiam versão de Non Mi Avete Fatto Niente para o Eurovision

Publicado

em

Fabrizio Moro e Ermal Meta representam a Itália no Eurovision 2018 com Non mi avete fatto niente

A Itália está oficialmente pronta para o Eurovision 2018. Fabrizio Moro e Ermal Meta publicaram na última sexta-feira (30) a nova versão de Non Mi Avete Fatto Niente, criada especialmente para o festival europeu.

+ Leia Mais: Amaia e Alfred estreiam clipe de Tu Canción, música da Espanha no ESC 2018

A dupla de cantautores foi forçada a mudar sua proposta para seguir o regulamento do Eurovision, que impõe que as canções não tenham mais do que três minutos de duração. Para isso, eles retiraram algumas partes instrumentais e reduziram o refrão. O objetivo era não perder versos que diminuíssem o significado da letra.

A estratégia é diferente da usada por Il Volo ou Francesco Gabbani. Todos eles também tiveram que reduzir suas canções para o festival, mas optaram por retirar estrofes inteiras.

+ Leia Mais: Veja Novo, o clipe da parceria de Laura Pausini e Simone e Simaria

O Eurovision 2018 acontece entre os dias 8 e 12 de maio em Lisboa, capital de Portugal. Até o momento, Ermal Meta e Fabrizio Moro não confirmaram presença em nenhum evento pré-festival.

Ouça a versão Non Mi Avete Fatto Niente para o Eurovision, de Fabrizio Moro e Ermal Meta

Letra de Non Mi Avete Fatto Niente (Eurovision) – Fabrizio Moro e Ermal Meta

Al Cairo non lo sanno che ore sono adesso
Il sole sulla Rambla oggi non è lo stesso
In Francia c’è un concerto la gente si diverte
Qualcuno canta forte, qualcuno grida a morte

A Londra piove sempre ma oggi non fa male
Il cielo non fa sconti neanche a un funerale
A Nizza il mare è rosso di fuochi e di vergogna
Di gente sull’asfalto e sangue nella fogna.

E questo corpo enorme che noi chiamiamo Terra
Ferito nei suoi organi dall’Asia all’Inghilterra
Galassie di persone disperse nello spazio
Ma quello più importante è lo spazio di un abbraccio

Di madri senza figli, di figli senza padri
Di volti illuminati come muri senza quadri
Minuti di silenzio spezzati da una voce
Non mi avete fatto niente

Non mi avete fatto niente
Non mi avete tolto niente
Questa è la mia vita che va avanti
Oltre tutto, oltre la gente
Non mi avete fatto niente
Non avete avuto niente
Perché tutto va oltre le vostre inutili guerre

C’è chi si fa la croce e chi prega sui tappeti
Le chiese e le moschee l’Imàm e tutti i preti
Ingressi separati della stessa casa
Miliardi di persone che sperano in qualcosa.
Braccia senza mani, facce senza nomi
Scambiamoci la pelle in fondo siamo umani
Perché la nostra vita non è un punto di vista
E non esiste bomba pacifista

Non mi avete fatto niente
Non mi avete tolto niente
Questa è la mia vita che va avanti
Oltre tutto, oltre la gente
Non mi avete fatto niente
Non avete avuto niente

Perché tutto va oltre le vostre inutili guerre

Cadranno i grattaceli
E le metropolitane i muri di contrasto alzati per il pane
Ma contro ogni terrore che ostacola il cammino
Il mondo si rialza col sorriso di un bambino
Col sorriso di un bambino
Col sorriso di un bambino

Non mi avete fatto niente
Non avete avuto niente

Perché tutto va oltre le vostre inutili guerre
Non mi avete fatto niente
Le vostre inutili guerre
Non avete avuto niente
Le vostre inutili guerre

Sono consapevole che tutto più non torna
La felicità volava
Come vola via una bolla

Eurovision

Eurovision em Lisboa: comentários sobre a final

Publicado

em

Representantes de Portugal

Estamos a poucos dias do maior festival da música, o Eurovision Song Contest, e depois de analisar as semifinais aqui e aqui, vamos desenvolver um pouco a grande final do concurso. Mas antes:

Good Evening Europe! Boa Noite Europa!

Na final teremos um time bem feminino a comando do festival: Silvia Alberto, apresentadora de vários realities e concursos portugueses (Festival da Canção, Masterchef, Operação Triunfo, Top Chef, Portugal’s Got Talent, entre outros). Juntamente com Filomena Cautela, atriz e apresentadora portuguesa, muito conhecida por ter apresentado o Festival da Canção ao lado de Silvia na escolha de Amar pelos Dois, música ganhadora do Eurovision’17.

Catarina Furtado, atriz e apresentadora, também muito conhecida no mundo da música portuguesa por ter apresentado o Festival da Canção, e temos que comentar que é embaixadora de Boa Vontade do Fundo das Nações Unidas para a População, da ONU. Fechando o time com portuguesa e norte americana Daniela Ruah, atriz do NCIS: Los Angeles e com indicação ao Emmy.

Com esse time de peso português, tenho certeza que se soltarem alguma palavrinha no nosso idioma, vai ser emoção atrás de emoção.

+Leia Mais: Caetano Veloso cantará com Salvador Sobral no Eurovision 2018

+Leia Mais: Ouça All Aboard, a música-tema do Eurovision 2018

Agora comecemos pelos países que vão direto para a final do concurso por serem mais financeiramente representativos na EBU, o chamado Big-Five, mais o ganhador do ano passado. Vale notar que, exceto Alemanha, todos cantam em seu idioma nativo.

Após Portugal ganhar o festival com a linda poesia de Amar pelos Dois, este ano novamente aposta na simplicidade da canção e na profundidade da letra. O Jardim, representado por Cláudia Pascoal e Isadora, prova novamente que existem momentos que apresentar sua música no seu idioma, pode transpassar barreiras e encantar a todos. A letra de O Jardim, invoca uma nostalgia e melancolia junto com uma poesia que muitos dizem que seria uma analogia erótica.

França nos apresenta junto a Madame Monsier, a canção (Je m’appelle) Mercy, que ultimamente tem ganhado muitas posições nas casas de apostas europeias. Existem muitas opiniões contrárias a esta canção, os que odeiam e os que amam. Acredito que a simplicidade da canção e apresentação, pode ganhar muitos votos para o país. Pessoalmente, eu não acho que a França se arrisca com este tema.

Rascunho de Ed Sheeran, Michel Schulte este ano representa a Alemanha com You Let Me Walk Alone, não está ganhando muito destaque, nem nas casas de apostas. Acredito que a letra seja um pouco confusa, mas não nego que está cheia de sentimentos conflitantes após a morte do seu pai. Talvez a interpretação não consiga criar essa confusão de sentimentos que a letra propõe. Acho que vai demorar um pouco para Alemanha fazer outro Satellite.

O Festival de Sanremo, nos apresentou os competidores da Itália: Ermal Meta & Fabrizio Moro cantam Non Mi Avete Fatto Niente, e com eles os italianos apostam no que costumam fazer de melhor, crítica social. A letra é profunda e o vídeoclipe foi ESSENCIAL para mostrar para os “não falantes de italiano” a profundidade da canção. A interpretação é boa, o ritmo da música tem agradado bastante, e é uma música que conquista você com o tempo. E tenho que afirmar que, exceto por uma apresentação excepcional, vai ficar numa posição intermediária.

Agora complicou, pois sou crítico e admirador da canção. Espanha nos apresenta Tu Canción, com Amaia e Alfred, a canção tem uma letra bonita e uma apresentação coerente com a motivação dos dois, mas o tema de amor adolescente já está muito gasto, deste modo não se arriscando em nada. Continuando, está longe de ser um grande destaque do festival, e para quem não acompanhou o Operación Triunfo, provavelmente não se sentirá tão cativado pelos dois. Meu maior desapontamento com a Espanha é não ter levado Ana e Aitana (Aitana War) com o ritmo trap latino de Lo Malo, pois na minha opinião ainda seria um destaque muito positivo, e se tornaria um potencial candidato a ganhar.

Fechando com o Reuno Unido e SuRie cantando Storm, que surpreendemente por ser um dos poucos países que o idioma oficial é utilizado pela maioria dos países, dificilmente consegue embarcar uma música no festival. A música não tem nenhum destaque, o destaque vai somente para SuRie, e ela merecia um tema melhor, pois ela tem um potencial incrível. Pessoalmente eu gosto da música, mas faltou o fator WOW para ser memorável.

Agora é aguardar que em pouquíssimos dias, estaremos acompanhando de perto esse festival com todos os detalhes.

Continuar Lendo

Eurovision

Ouça All Aboard, a música-tema do Eurovision 2018

Publicado

em

Eurovision 2018 Stage

A RTP (Rádio e Televisão de Portugal) divulgou nesta semana a música-tema do Eurovision 2018, aquela que será utilizada nas transmissões e em muitos eventos em Lisboa.

Foram sete compositores portugueses que participaram da seleção, utilizando o tema Eurovision: All Aboard, a versão do compositor Luís Figueiredo foi escolhida. Este mesmo artista foi envolvido no arranjo de Amar Pelos Dois, canção ganhadora do festival no ano passado.

Aos sons do regente António Lourenço, a orquestra filarmônica de Beiras deu vida ao tema.

Ouça agora a música-tema do Eurovision Song Contest 2018

+ Leia Mais: Eurovision em Lisboa: as apostas para a primeira semifinal

O Eurovision Song Contest acontece nos dias 8, 10 e 12 de maio, no Altice Arena em Lisboa. O país ganhador de 2018 terá o direito a sediar o concurso no ano seguinte.

Caetano Veloso cantará com Salvador Sobral em Lisboa

Após um longo processo de recuperação, Salvador Sobral vai atuar ao lado do brasileiro Caetano Veloso no Eurovision Song Contest no show do intervalo, que acontece em Lisboa. O português foi submetido a um transplante de coração no fim do ano passado e sua presença no evento ainda era uma incógnita.

O cantor de Amar pelos Dois revelou seu desejo de cantar ao lado do brasileiro, que rapidamente topou seu convite. Esta seria a primeira vez que um brasileiro atua numa final do festival Eurovision ao lado de um ganhador do concurso.

Vale lembrar que Caetano, marcado de participar em festivais de música no Brasil nas décadas de 60, não será o único brasileiro do evento. A representante da Letônia, Laura Rizzotto, é nascida no Rio de Janeiro e tentará seu passaporte para a final no dia 10, quando será realizada a segunda semi.

Quem adiantou a notícia foi a revista brasileira Veja, e rapidamente a RPT (cadeia televisiva portuguesa responsável pela participação do país) confirmou a apresentação, que ocorrerá na final do dia 12 de maio.

O cantor do tema da novela brasileira Tempo de Amar já teve a chance de cantar com Caetano, mas nunca em cadeia nacional.

“O máximo desta experiência foi ter conhecido o Caetano Veloso e ter cantado com ele”, disse Salvador Sobral em maio do ano passado, em um jantar privado, na casa da fadista Carminho, onde, informalmente, cantou vários temas com o músico brasileiro.

Mas esta não será a única participação especial no Eurovision: as fadistas Ana Moura e Mariza, da dupla Beatbombers, campeões mundiais de ‘scratch’, e de Branko, também estão escaladas para a final.

Continuar Lendo
Anunciantes

Playlists

Anunciantes
X