Connect with us

Eurovision

Eurovision começa hoje com polêmicas e Rússia favorita

Published

on

Eurovision 2016: confira logo e slogan do festival

Prepare a pipoca, a purpurina e a máquina de vento! Começa hoje em Estocolmo o Eurovision Song Contest 2016, maior evento de entretenimento de todo o mundo.

A Suécia ganhou a honra de receber a competição depois de Måns Zelmerlöw erguer o troféu em 2015 em uma árdua disputa pelo primeiro lugar com o Il Volo e a russa Polina Gagarina. Com Edurne, a Espanha amargou apenas a 21ª colocação.

E se a Itália apostou no belcanto clássico de Piero, Ignazio e Gianluca em 2015, para 2016 é o frescor e a modernidade de Francesca Michielin que levantará a bandeira verde, branca e vermelha. Depois de ser vice-campeã do Festival de Sanremo com Nessun Grado Di Separazione, ela foi convidada pela Rai a representar o país, quando o Stadio declinou. Desde então, Francesca não esconde de ninguém que o Festival europeu era seu grande objetivo desde o começo.

Já a Espanha vai com uma veterana, mas até então desconhecida Barei. Depois de bater cinco outros nomes mais famosos do que o seu em uma final nacional feita quase às pressas pela TVE, a artista madrilenha agora incendeia a Europa com a sua energia incomparável e uma aposta ousada: Say Yay! é a primeira música em inglês a representar os espanhóis.

Rússia é favorita

Com a estrela pop local Sergey Lazarev como representante, a Rússia parte como grande favorita a levantar o troféu do Eurovision 2016. Uma performance tecnológica e cheia de efeitos especiais de You Are The Only One é a grande arma para voltar a vencer apenas 8 anos após Dima Bilan ser o primeiro russo a vencer o Festival.

De acordo com as casas de aposta, Ucrânia (com Jamala) e França (com Amir) são os países com mais chances de chutar o favoritismo de Sergey e arrebatar o prêmio.

Presença de Justin Timberlake é polêmica

O Eurovision não seria o Eurovision sem as polêmicas. E o grande bafafá deste ano chegou antes mesmo do primeiro show ao vivo, amanhã.

A SVT (TV Sueca) revelou que a grande atração do show de intervalo da final será Justin Timberlake, que cantará pela primeira vez o novo single, Can’t Stop The Feeling. Instantes após o anúncio, as redes sociais explodiram em críticas pela escolha de um americano.

A falta de ligação cultural de Timberlake com a competição enfureceu os sempre fieis eurofãs, acostumados a ver interval acts representarem o país sede.

Afinal, porque não destacar a cultura sueca ou algum artista europeu? Porque deixar que alguém roube o momento de glória dos participantes? Perguntas sem resposta que continuam a gerar comentários negativos (e muito buzz na imprensa internacional).

O Eurovision 2016 acontece de 10 a 14 de maio

Nos dias 10 e 12 acontecem as semifinais, que poderão ser acompanhadas em uma transmissão ao vivo via Youtube às 16h (Horário de Brasília). Já a grande final do dia 14 poderá ser vista nos canais internacionais da TVE e da Rai, sempre às 16h.

X