Connect with us

Festival de Sanremo

Acusados de plágio, Fabrizio Moro e Ermal Meta não serão eliminados de Sanremo 2018

Published

on

Non mi avete fatto niente, aposta de Fabrizio Moro e Ermal Meta no Festival de Sanremo 2018, foi acusada de plágio

O Festival de Sanremo começou com uma polêmica das grandes. Seria uma das canções favoritas à vitória, Non mi avete fatto nienteda dupla formada por Ermal Meta e Fabrizio Moro, um plágio?

Tanto na letra quanto na melodia, as semelhanças com Silenzio são mesmo inegáveis. A canção, interpretada por Ambra Calvani & Gabriele de Pascali, foi apresentada para a seleção da categoria dos novos talentos de Sanremo em 2016.

Na coletiva de imprensa sobre o primeiro dia de competição, a RAI quis esclarecer que de plágio não se trata. Tanto Silenzio quanto Non mi avete fatto niente foram escritas pro Andrea Fabo, tratando-se, portanto, de uma autocitação.

Por outro lado, o regulamento exige que as canções sejam inéditas e originais. Mas com uma exceção.

“O regulamento prevê a possibilidade de usar trechos de outros autores, desde que o trecho usado não exceda 30% da canção na competição. Por esse motivo, a música cumpre os requisitos ‘canção nova’ para todos os efeitos. (Andrea) Fabo já tinha dito que se tratava de uma reelaboração de sua própria música”, explicou o vice-diretor da RAI, Claudio Fasuolo.

Apesar das explicações, a emissora quis deixar claro que Fabrizio Moro e Ermal Moro estão garantidos no Festival de Sanremo apenas por enquanto, mas que até o final da semana as coisas podem mudar.

“Estamos avaliando todos os aspectos legais, mas por enquanto prevalece a tese defensiva e a presunção de inocência”, encerrou Fasuolo.

Veja como foi a estreia de  Non mi avete fatto niente no Festival de Sanremo

Com Annalisa favorita, primeiro dia de Sanremo conquista a Itália

A primeira noite do Festival de Sanremo conseguiu uma estreia superior em termos numéricos à do ano passado. A média foi de 11.603.000 de espectadores, com share de 52,1%, o que significa que mais da metade dos televisores ligados na Itália estavam sintonizados no show dirigido por Claudio Baglioni, Michele Hunziker (ex-Eros Ramazzotti) e Pierfrancesco Favino.

A primeira parte do programa foi vista por 13.776.000 pessoas, com participação de 51,4%. Já a segunda teve 6.619.000 telespectadores e share de 55,3%. No ano passado, a noite de estreia conduzida pelos estelares Carlo Conti e Maria de Fillipi totalizou 11.374.000 pessoas e 50,4% de share.

Logo após o show, veio o primeiro levantamento dos favoritos do público por meio da audição demoscópica.  Uma impecável Annalisa com Il mondo prima di te é mais forte candidata ao título após a primeira noite. Lo Stato Sociale levou uma bailarina de 80 anos al palco do Teatro Ariston e conquistou o país, ficando na segunda colocação do ranking prévio com Una vita in vacanza.

X