Connect with us

Listas

Como era o mundo da música latina antes do LatinPop Brasil

Published

on

Anahí volta aos palcos com Rumba

O LatinPop Brasil completa nesta sexta-feira, 9 de fevereiro, três aninhos de muitos bafos, notícias quentíssimas, entrevistas exclusivas e um sacode no mercado nunca antes visto no Brasil!

Bah… vocês devem achar que nós estamos muito exibidos, certo? Mas o LatinPop era a luz que faltava na indústria fonográfica latina. A lista de WoW Moments vividos nos últimos muitos dias é interminável!

Você se lembra de como era o mundo da música latina latino antes de 9 de fevereiro de 2015 (essa é a nossa data de aniversário!)? Então prepare-se para entrar na máquina do tempo com a gente!

Anahi ainda era da plebe

Anahi era noiva de Manuel Velasco, cantora, atriz e fazia jogos com os fãs que esperavam um novo projeto discográfico, turnês. Agora é primeira-dama e mamãe do pequeno Manuel.

Casamento da Anahi

 

😍👣

A post shared by Anahi (@anahi) on

Luis Fonsi era só um – ótimo – baladista

Você provavelmente nunca imaginava que veria Luis Fonsi arrasando em um reggaeton ao lado de Daddy Yankee!

Maluma who?

O Maluma era só um filé de borboleta conhecido – ejem – no Brasil por um dueto com o Lucas Lucco. Total segunda divisão.

Lucero, a Dona

A única chance de ver Lucero em ação no Brasil era alguma reprise vespertina do SBT.

Il Volo

A gente ainda não conhecia os problemas íntimos do Piero Barone, do Il Volo, durante as viagens de avião.

Revejam a participação do trio no Altas Horas AQUI.

Alfonso Herrera era só um ex-RBD

Sense8, O Exorcista… nada! Alfonso Herrera ainda lutava por um lugar ao sol em Hollywood e nem sonhava com os bejo caliente que teria que distribuir nessa vida.

Alvaro Soler

Tipo: quem era mesmo Alvaro Soler antes de 2015?

Pois é: na fila do pão ele era o famoso ninguém. Só depois disso é que ele nos conquistou com El Mismo Sol, Sofia e, agora, Animal.

Laura Pausini, a Innamorata

Quem imaginava Innamorata no repertório de Laura Pausini antes de 9 de fevereiro de 2015? Ninguém, afinal ela sequer preparava Simili, seu último álbum. O disco também trouxe a filhinha dela cantando! E agora já estamos na contagem regressiva por Fatti Sentire.

Ah, ela não tinha saído da gravadora nessa época. Sim, ela ficou alguns meses sem contrato, mas agora o acordo já está vigente e prontinho para novas aventuras.

CNCO?

A maior revelação da música latina esperaria quase um ano para nascer. Foi praticamente uma gestação entre a chegada do LatinPop Brasil e a vitória do quinteto no La Banda.

Você desconhecia hits como Tan Fácil, Quisiera e Reggaeton Lento.

Shippar Pablo López e Paula Fernandes?

Pera, isso é sério? Diretamente de 2014, nós perguntamos: alguém poderia imaginar o Pablo López e a Paula Fernandes cantando lindamente juntos e ainda nos fazendo amar o possível casal e protegê-lo até o fim?

Gravação do videoclipe de Dos Palabras, de Pablo López e Paula Fernandes, no Rio de Janeiro

Pablo López e Paula Fernandes na gravação de Dos Palabras

Fim de Violetta e começo de Sou Luna

Trocamos Violetta por Luna, Tini por Karol Sevilla. Sobrevivemos. E a menina Martina está aí fazendo total a Sandy  virando mulher debaixo dos nossos narizes. Também sobrevivemos.

Enrique Iglesias fazendo uma música mais viciante que Bailando

Depois de Bailando, o gato ainda deu a mão para o Nicky Jam explodir com El Perdón e fez todo mundo bailar hasta las diez com Duele El Corazón. Surra de hits!

A explosão latina no Brasil

Quem imaginava Jesse y Joy, Pablo Alborán, J Balvin, Maluma, Nicky Jam, Luis Fonsi, Daddy Yankee e a onda de música latina invadindo o Brasil há dois anos?

A Maite Perroni só tinha lançado o álbum Eclipse de Luna

Não, pera. Isso continua igual!

Mas, ó, que baita reggaetonera temos agora, hein? Aliás, mulher no reggaetón: não falta mais!

FELIZ ANIVERSÁRIO, LATINPOP BRASIL!

Listas

5 motivos para não perder os shows da Laura Pausini no Brasil

Published

on

Laura Pausini traz ao Brasil a sua Fatti Sentire World Tour

Está chegando a hora, fãs da Laura Pausini. Vocês ouviram o que eu disse: está chegando a hora de mais uma turnê da Laura Pausini no Brasil e a gente está como?

A resposta é: impactados. Emocionados. Ansiosos. Emocionados. Saltitantes. Já dissemos emocionados?

Ah, sim, e separando o powerbank pra fazer mil Insta Stories e talvez alguns lives pra vocês no Instagram do LatinPop Brasil. #Dica: ativem as notificações!

Não que precise, mas ainda assim aí vão 5 motivos para você não perder de jeito nenhum os shows da Laura Pausini por aqui, seja ao vivo ou pelas nossas redes sociais.

5 motivos para não perder os shows da Laura Pausini no Brasil

Vamos a eles?

1 – Porque os clássicos nunca faltam…

Não é fácil montar uma setlist para uma artista 25 anos de carreira e mais hits do que é possível contar com os dedos da mão e dos pés juntos. A própria Laura Pausini admite isso. É um dos motivos pelo qual ela sempre faz alguns medleys  para cantar o maior número de músicas possíveis.

Mais alguns clássicos, ah, esses nunca faltam. VivimiTra Te e Il Mare, Invece No, La Solitudine… Essas você já pode ir praticando (isso se já não tem decoradas!)

2 – … e nem os novos hits!

Sabe o que isso quer dizer? Que você pode separar o lencinho para chorar horrores com SimiliNon È DettoLato Destro Del Cuore. Mas que também tem que ensaiar as coreografias do remix de Nadie Ha Dicho E.STA.A.TE. E vamos torcer para Innamorata entrar no setlist do Brasil, já que em toda a etapa latino-americana da turnê ela não apareceu.

3 – Olar, você já ouviu essa mulher cantando?

Dispensa comentários. Aperte o play.

De nada.

4 – Ela sempre canta em português

Poucos artistas escutam tanto os fãs da Laura Pausini. Cada show é especial, pensado para o público local. Ela sabe o que cada país quer ouvir e faz questão de atender, na medida do possível. Isso quer dizer que sempre rola pelo o menos uma música em português pra a gente se apaixonar ainda mais pelo sotaque da Rainha da Itália.

5 – Você lembra o que ela fez em 2016? Então…

Em 2016, um rompimento de cabos atrasou o show que abria a turnê brasileira em São Paulo. O que Laura Pausini fez? Esperou pacientemente no camarim?

Nananinanão.

Ela foi pro palco, pediu desculpas pelo atraso e… Ficou. Bateu papo com os fãs, rebolou, fez piada, cantou. Não arredou o pé dali até confirmarem que os problemas tinham sido resolvidos e o show podia começar. Clica aqui pra relembrar tudo!

Bem-vinda de volta ao Brasil, Laura Pausini. Bem-vinda de volta à sua casa!

Laura Pausini Fatti Sentire World Tour – Laura Pausini no Brasil

São Paulo

Data: 20 e 21 de agosto
Local: Credicard Hall (Av. das Nações Unidas, 17955 – Vila Almeida, São Paulo – SP)
Horário: 21h30
Preço: de R$ 100 a R$ 700

Brasília

Data: 23 de agosto
Local: CCUG Centro de Convenções Ulysses Guimarães (St. de Divulgação Cultural 05 Eixo Monumental – Brasília, DF)
Horário: 21h00
Preço: de R$ 200 a R$ 400

Recife

Data: 25 de agosto
Local: Classic Hall (Av. Agamenon Magalhães, S/N – Salgadinho, Olinda – PE)
Horário: 22h00
Preço: Ingressos Esgotados

Curitiba

Data: 27 de agosto
Local: Teatro Positivo (R. Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, 5300 – Campo Comprido, Curitiba – PR)
Horário: 21h00
Preço: de R$ 400 a R$ 1100

Continue Reading

Listas

Dia Internacional dos Canhotos: os latinos que usam a mão esquerda

Published

on

Lucero é uma das latinas a comemorar o Dia Internacional dos Canhotos

Você sabia que em 13 de agosto é comemorado o Dia Internacional dos Canhotos? Estudos sugerem que entre 10% e 15% da população mundial utilize a mão esquerda para seus afazeres.

A curiosidade em torno das razões para uma pessoa nascer destra e outra canhota sempre existiu. Na Idade Média, acreditava-se que se uma pessoa tinha dominância pela mão direita ela era saudável e abençoada, enquanto os que preferiam a mão esquerda eram criaturas demoníacas e perversas.

Segundo um artigo publicado no portal IG, o canhotismo ainda é cheio de incógnitas para os cientistas. “Existem pesquisas que tentam entender o porquê do canhotismo ou do destrismo, mas nada pôde ser comprovado cientificamente”, diz o psicólogo especializado em Neurociências Márcio Toledo. Apesar disso, todos partem do princípio da teoria da lateralidade. “Ela pode ser definida como a preferência (e dominância) de cada pessoa por um dos lados do corpo – não só a mão”, afirma o psicólogo.

A lateralidade parte do princípio de que o corpo depende das atividades cerebrais para funcionar e, portanto, segue as ordens dele. O cérebro, por sua vez, é dividido em dois hemisférios: o direito e o esquerdo. O lado esquerdo dele coordena a parte direita do corpo, enquanto o direito coordena a parte esquerda do corpo.

Segundo a lateralidade, cada pessoa tem um maior comando por uma das partes do cérebro e é aí que se define quem é canhoto e quem é destro – os destros são comandados pelo lado esquerdo do cérebro e os canhotos pelo lado direito. Também há pessoas que têm a mesma dominância de comando dos dois hemisférios cerebrais e, portanto, têm a mesma facilidade em ambas as partes do corpo.

Complicado, não? O importante é que os britânicos começaram a celebrar essa minoria desde 1976 e como o LatinPop Brasil gosta de uma comemoração não vamos deixar a efeméride passar em branco, não é?

Veja 6 artistas latinos canhotos

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Continue Reading
Advertisement

Playlists

Advertisement
X