Conecte com a gente
Null

Grammy Latino

8 curiosidades sobre os bastidores e segredos do Grammy Latino

Publicado

em

Todos os segredos e curiosidades do Grammy Latino que você sempre quis saber e ninguém nunca parou para explicar

Quem nunca se revoltou ao não ver o seu artista favorito não levar o Grammy Latino? Ou pior: quando nem rola aquela indicação merecidíssma?

Acontece. Aliás, acontece todos os anos. É só acompanhar as redes sociais durante a premiação.

Mas se tem uma coisa que todo mundo concorda é que o Grammy Latino tem sempre as performances mais incríveis de todas as premiações. Quem vai esquecer aquele tiro da Jennifer Lopez com o Marc Anthony em 2016? Até beijo teve! Um ano antes teve Pablo Alborán apaixonando todo mundo. Shakira em 2011 dispensa comentários.

Esse ano, teremos a 18ª edição dos Latin Grammy. Sim! Nossa criança agora será maior de idade! A festa acontece no dia 16 de novembro no MGM Grand Garden Arena, em Las Vegas.

E o esquenta aqui no LatinPop Brasil já começou. Hoje a gente separou 8 curiosidades sobre os bastidores do Grammy Latino para você sair por aí mostrando cultura pra esse povo. Quer ver só?

1 . Para concorrer, você precisa ser aprovado por um comitê especial

O caminho para um gramofone de ouro é maior do que parece. Senta que lá vem história!

Na primeira rodada, os membros da Academia Latina de Gravação podem indicar as canções ou artistas que quiserem, desde que tenham sido lançados (no caso das músicas) dentro de um período pré-determinado. Mas sobre isso a gente fala já já.

Depois das indicações abertas entra em ação este comitê. Ele existe exclusivamente para avaliar se uma canção ou artista está na categoria correta, se é ou não é elegível para o prêmio que foi nomeado. O comitê não faz juízo de valor, quer dizer, não votam em bom ou ruim, gostei ou não gostei. Eles só checam se o candidato segue as regras do jogo.

É só depois do ok do comitê que começa a votação de todos os membros da Academia, agora com uma lista fechada. Daí saem os cinco (geralmente) indicados oficiais e, claro, o vencedor.

2. Não, Mi Gente não ficou de fora porque a Academia está surda

Que Despacito iria bombar no Grammy Latino ninguém duvidava, mas quando saíram as indicações um monte de gente ficou se perguntando: mas cadê Mi GenteEsse povo é louco de deixar o hino do J Balvin de fora?

Não é bem assim. A Academia tem um “período de elegibilidade”. Isso que dizer que para concorrer uma música deve ter sido lançada naquele ano determinado, que não bate com o ano do calendário. Para o Grammy Latino 2017, o período de elegibilidade foi de 1º de julho de 2016 a 31 de maio de 2017.

Mi Gente foi lançada no dia 30 de junho, ou seja, fora do prazo. É o mesmo caso de Golden, o disco do Romeo Santos. Já El Dorado, da Shakira, está dentro por apenas cinco dias.

3. Apesar de serem idiomas latinos, Italiano e Francês ficam de fora

É bem confuso, a gente já adiante. Existem mil definições para “Latino”. Tem a mais abrangente, de que latinos são aqueles de origem em países de língua latina. Tem latino-americano, que se explica no nome. Tem os “latinos” nos Estados Unidos, que são todos nascidos do México para baixo.

E tem a do Grammy Latino, que é só deles. A Academia de Gravação considera para a premiação os hispânicos + Brasil, resumidamente. Seria um América Latina + Espanha. Ou melhor, idioma espanhol + Brasil. Para a Academia, o idioma prevalece sobre a origem do cantor.

Por isso mesmo a Laura Pausini, italiana, tem Grammy Latino na prateleira, mas somente por seu trabalho em espanhol.

Portugal é todo um caso a parte. Artistas lusos já receberam prêmios especiais pela trajetória, mas nas categorias regulares nunca há um português. Pode reparar.

4. No Grammy Latino, 51 é mais do que uma merca de cachaça

51% é o número mágico do Grammy Latino. Uma música precisa conter 51% de letra em inglês ou espanhol para concorrer a Canção do Ano. Um disco precisa ter 51% das músicas em um determinado gênero para concorrer nele. Um artista precisa aparecer em 51% das imagens para concorrer a Melhor Vídeo Musical Longo. E assim vai.

5. A “Revelação do Ano” não precisa ser exatamente uma revelação

Diz o regulamento: “nenhum artista pode concorrer mais de três vezes nessa categoria, incluindo como membro ativo de um grupo estabelecido”.

Sim. O artista pode bombar em um grupo e concorrer a revelação. Sair do grupo e concorrer de novo (desde que se enquadre nas demais regras).

6. Nada música instrumentais como Canção do Ano

Nas categorias que premiam os compositores, só podem concorrer músicas com letra. Ah, e nada de versões ou covers, só o original mesmo.

7. Alejandro Sanz e o Calle 13 são os reis da festa

O Residente está bem acostumado a essa brincadeira de ser o artista com mais indicações. Seu antigo grupo, o Calle 13, tem um monte de recordes no Grammy Latino. Anota aí: maior quantidade de prêmios (25), disco mais premiado da história (Entren Los Quieran – 9), maior quantidade de Grammys em apenas uma noite (9, em 2011) e maior quantidade de indicações (30).

Já o Alejandro Sanz tem quatro prêmios de Canção do Ano. Parece pouco? Pois todos eles vieram em um intervalo de cinco anos. Sim, foram quatro Grammys de Canção do Ano em cinco anos: 2001 (El Alma Al Aire), 2002 (Y Solo Me Ocurre Amarte), 2004 (No Es Lo Mismo) e 2005 (Tú No Tienes Alma).

8. Sentiu falta de alguma categoria? Tem um porquê.

Já reparou que nem todos os anos têm a mesma quantidade de categorias? Isso acontece porque a Academia Latina de Gravação se reserva o direito de não premiar uma categoria se ela achar que não tem concorrentes ou qualidade suficiente. É a versão “não sou obrigada” do Grammy Latino.

E aí? Tem mais alguma curiosidade sobre o Grammy Latino que não entrou aqui? Deixe nos comentários!

Grammy Latino

Confira a lista completa de vencedores do Grammy Latino 2017

Publicado

em

Residente e Luis Fonsi, de Despacito, foram os destaques do Grammy Latino 2017

Se em 2016 a Academia Latina de Gravação parecia ignorar de propósito o gênero urbano, agora em 2017 o Grammy Latino foi dominado pelo reggaeton e derivados. Mas também, em um ano em que a música latina dominou os charts do mundo todo, nem tinha muito como fugir disso.

+ Leia Mais: Maite Perroni recebe ataque com mensagens homofóbicas no Instagram
+ Leia Mais: TNT vai exibir compacto da premiação no Brasil

O Grammy Latino 2017 foi o Grammy do rap do Residente (ex Calle 13) e do fenômeno Despacito, que levou os prêmios mais importantes do ano: Música do Ano e Gravação do Ano. Mas nem podia ser diferente. Luis Fonsi e Daddy Yankee não apenas redefiniram o cenário da música latina, como da música em geral, em todo mundo. Como dizem por aí, os níveis de sucesso foram redefinidos.

O sucesso de Despacito abriu espaço para a música latina e para dezenas de outros artistas e inverteu uma lógica à qual estávamos habituados. Não são mais os latinos que cantam com os “gringos” para ganharem espaço. Agora são os “gringos” que convidam os latinos para colaborações. É só ver a quantidade (excessiva, diga-se de passagem) de não-latinos que deram o ar de suas graças na festa.

+ Leia Mais: Confira todos os segredos sobre o novo disco do Maluma, F.A.M.E.
+ Leia Mais: Anitta cantou com Nick Jonas em homenagem a Alejandro Sanz

E se o tom político marcou vários discursos (incluindo o do genial Alejandro Sanz), muitas das performances deixaram a desejar. Maluma teve a letra de Felices Los 4 censurada pela Univision, a CNCO cantou uma versão acelerada de Reggaeton Lento.

Despacito dispensou Daddy Yankee e trouxe Victor Manuelle, Diplo e o Bomba Estéreo para uma versão alternativa. Já de Demi Lovato, que era esperada para a estreia de Échame La Culpa, nem sinal. Apenas muitos fãs revoltados nas redes sociais. Assista aqui a performance de Despacito no Grammy Latino.

Conheça os vencedores do Grammy Latino 2017

Personalidade do Ano / Persona del Año

Alejandro Sanz

Álbum do Ano

Salsa Big Band — Rubén Blades com Roberto Delgado & Orquesta

Gravação do Ano

Despacito — Luis Fonsi feat. Daddy Yankee

Canção do Ano (Prêmio aos Compositores)

Despacito — Daddy Yankee, Erika Ender e Luis Fonsi, compositores (Luis Fonsi feat. Daddy Yankee)

Melhor Fusão/Interpretação Urbana

Despacito (Remix) — Luis Fonsi e Daddy Yankee feat. Justin Bieber

Artista Revelação

Vicente Garcia

Melhor álbum de música alternativa

Jei Beibi – Café Tacvba

Melhor canção alternativa

Amárrame — Mon Laferte feat. Juanes

Melhor álbum vocal pop contemporâneo

El Dorado – Shakira

Melhor Álbum Vocal Pop Tradicional

Salón, Lágrimas y Deseo – Lila Downs

Melhor Álbum de Música Urbana

Residente – Residente

Mejor Canção Urbana

Somos Anormales – Residente

Melhor Álbum Pop/Rock

Mis Planes Son Amarte – Juanes

Melhor álbum de rock

La Gran Oscilación – Diamante Eléctrico

Melhor videoclipe

Despacito – Luis Fonsi feat. Daddy Yankee (Direção: Carlos R. Perez)

Continuar Lendo

Grammy Latino

Luis Fonsi encerra “era” Despacito com versão inédita no Grammy Latino

Publicado

em

Luis Fonsi surpreendeu ao encerrar o Grammy Latino

Quem estava esperando a estreia do novo single de Luis Fonsi no palco do Grammy Latino teve uma surpresa. O que o borícua preparou para a noite de gala da música latina foi uma versão inédita de Despacito ao lado do Bomba Estéreo, Victor Manuelle e Diplo.

Foi quase uma reunião de todas os remixes e paródias que o hit do ano, vencedor de quatro gramofones na noite da última quinta-feira (16), teve ao longo da temporada. Pop, eletrônica e salsa.

Daddy Yankee não esteve presente no evento e, por isso, não apresentou a música.

Veja a apresentação inédita de Despacito

Personalidade do Ano

Aliás, o Grammy Latino 2017 já começou ontem a noite com a gala de homenagem a Alejandro Sanz. Ele foi escolhido pela Academia Latina de Gravação como Personalidade do Ano (Persona del Año).Participaram da festa nomes como Anitta, Camila Cabello e Juanes, além de David Bisbal e Jesse y Joy.

Os shows

Shows bons não vão faltar, ainda bem. A começar pelo próprio Alejandro Sanz, que vai relembrar as mais de duas décadas de carreira em um número especial.

Existe também a expectativa pela apresentação de Luis Fonsi. Além de Despacito, ele deverá estrear a aguardada colaboração com Demi Lovato, Échame La Culpa.

Também estão confirmadas as performances de Steve Aoki, J Balvin com Bad Bunny, Alessia Cara, Flor de Toloache, Juanes, Mon Laferte, Logic, Maluma, French Montana, Residente, Sofía Reyes, La Banda el Recodo de Cruz Lizárraga, CNCO, Lila Downs, Nicky Jam, Bronco com Ha*Ash, Carlos Vives com Sebastián Yatra, Rubén Blades, Diplo, Bomba Estéreo, Alejandro Fernández, Vicente García, Los Macorinos, Víctor Manuelle, Carlos Rivera com Natalia Lafourcade, Mau y Ricky e Danay Suárez.

O brasileiro Tiago Iorc também vai subir ao palco do Grammy Latino 2017, porém apenas durante a pré-cerimônia.

Os mais indicados

O ex-Calle 13 Residente é o grande destaque do Grammy Latino deste ano, com um total de nove indicações.

Maluma vem logo em seguida com sete, incluindo impressionantes seis menções em duas das quatro categorias mais importantes. Tanto em “Música do Ano” quanto em “Gravação do Ano” ele concorre com três músicas diferentes.

Shakira vem logo atrás, com seis indicações. Juanes e Mon Laferte podem levar para casa até seis gramofones de ouro. Luis Fonsi, Daddy Yankee, Danay Suárez, Natalia Lafourcade,  Nicky Jam e Vicente García têm quatro nomeações cada.

Como, quando e onde?

A 18ª edição do Grammy Latino acontece hoje, 16 de novembro no MGM Grand Garden Arena, em Las Vegas. O show começa às 23h (Horário Brasileiro de Verão) e deve durar aproximadamente três horas.

Como assistir no Brasil?

Apesar do ano arrasador da música latina no Brasil, nenhuma emissora brasileira comprou os direitos de transmissão ao vivo do Grammy Latino 2017. O TNT exibirá a festa em formato compacto no dia 17, às 22h30, apenas algumas horas após o término da festa.

Fique ligado nas redes sociais do LatinPop Brasil para uma cobertura completa e em tempo real da 18ª Edição do Grammy Latino. Acesse:

Facebook: https://www.facebook.com/latinpopbr/
Twitter: https://twitter.com/latinpopbr

Conheça os indicados ao Grammy Latino 2017

Álbum do Ano

Salsa Big Band — Rubén Blades com Roberto Delgado & Orquesta
Obras Son Amores — Antonio Carmona
A La Mar — Vicente García
Fénix — Nicky Jam
Mis Planes Son Amarte — Juanes
La Trenza — Mon Laferte
Musas (Un Homenaje Al Folclore Latinoamericano En Manos De Los Macorinos, Vol. 1) — Natalia Lafourcade
Residente — Residente
El Dorado — Shakira
Palabras Manuales — Danay Suarez

Melhor gravação

La Flor De La Canela — Rubén Blades
El Surco— Jorge Drexler
Quiero Que Vuelvas — Alejandro Fernández
Despacito — Luis Fonsi feat. Daddy Yankee
El Ratico— Juanes feat. Kali Uchis
Amárrame — Mon Laferte feat. Juanes
Felices Los 4 — Maluma
Vente Pa’ Ca — Ricky Martin feat. Maluma
Guerra — Residente
Chantaje— Shakira feat. Maluma

Canção do Ano (Prêmio aos Compositores)

Amárrame — Mon Laferte, compositor (Mon Laferte feat. Juanes)
Chantaje — Kevin Mauricio Jiménez Londoño, Bryan Snaider Lezcano Chaverra, Joel Antonio López Castro, Maluma e Shakira, compositores (Shakira feat. Maluma)
Desde Que Estamos Juntos — Descemer Bueno & Melendi, compositores (Melendi)
Despacito — Daddy Yankee, Erika Ender e Luis Fonsi, compositores (Luis Fonsi feat. Daddy Yankee)
Ella — Ricardo Arjona, compositor (Ricardo Arjona)
Felices Los 4 — Mario Cáceres, Kevin Mauricio Jiménez Londoño, Maluma, Servando Primera, Stiven Rojas e Bryan Snaider Lezcano Chaverra, compositores (Maluma)
Guerra — Residente e Jeff Trooko, compositores (Residente)
La Fortuna — Diana Fuentes e Tommy Torres, compositores (Diana Fuentes feat. Tommy Torres)
Tú Sí Sabes Quererme — Natalia Lafourcade, compositores (Natalia Lafourcade feat. Los Macorinos)
Vente Pa’ Ca — Nermin Harambasic, Maluma, Ricky Martin, Mauricio Montaner, Ricky Montaner, Lars Pedersen, Carl Ryden, Justin Stein, Ronny Vidar Svendsen e Anne Judith Stokke Wik, compositores (Ricky Martin feat. Maluma)

Melhor Fusão/Interpretação Urbana

Si Tu Novio Te Deja Sola — J. Balvin feat. Bad Bunny
Despacito (Remix) — Luis Fonsi e Daddy Yankee feat. Justin Bieber
El Amante — Nicky Jam
Dagombas En Tamale — Residente
Chantaje — Shakira feat. Maluma

Artista Revelação

Paula Arenas
CNCO
Vicente Garcia
Martina La Peligrosa
Mau y Ricky
Rawayana
Sofía Reyes
Rosalía
Danay Suarez
Sebastián Yatra

Melhor álbum de música alternativa

Jei Beibi – Café Tacvba
Apocalipsis Zombi – El Cuarteto de Nos
La Trenza – Mon Laferte
La Promesa de Thamar – Sig Ragga
Palabras Manuales – Danay Suarez

Melhor álbum vocal pop contemporâneo

Hijos Del Mar – David Bisbal
Rompiendo Fronteras – Alejandro Fernández
Flora y Fauna – Camila Luna
El Dorado – Shakira
Extended Play Yatra – Sebastián Yatra

Melhor Álbum Vocal Pop Tradicional

Libre – Franco De Vita
Salón, Lágrimas y Deseo – Lila Downs
Vestido De Etiqueta Por Eduardo Magallanes – Juan Gabriel
Una Vida – Ednita Nazario
El Tren De Los Regresos – Yordano

Mejor Álbum de Música Urbana

Big Yauran – J Álvarez
El Círculo – Kase.O
Rap Komunion – Arianna Puello
Coisas Do Meu Imaginário – Rael
Residente – Residente

Mejor Álbum Pop/Rock

El Hombre Sin Sombra – Mikel Erentxun
50 Palos – Jarabe De Palo
Mis Planes Son Amarte – Juanes
Fuerte – Miranda!
Lo Niego Todo – Joaquín Sabina

Mejor Canção Urbana

A Chapa É Quente – Emicida & Rael
Coqueta – Ghetto Kids
El Amante – Nicky Jam
Hey Ma – J Balvin e Pitbull feat. Camila Cabello
Papa – Lápiz Consciente feat. Vico C
Somos Anormales – Residente

Continuar Lendo
Anunciantes

Playlists

X