Connect with us

Entrevistas

Entrevista com Elina Nechayeva, uma das favoritas ao Eurovision 2018

Published

on

Elina Nechayeva, representante da Estonia

Estamos a pouquíssimos dias do Eurovision Song Contest, um dos maiores festivais da música do mundo, que este ano será realizado em Lisboa, Portugal. O LatinPop Brasil bateu um papo com Elina Nechayeva, representante da Estônia e uma das favoritas nas casas de apostas, com exclusividade.

(Interview in English at the end)

Antes de tudo, gostaria de parabenizá-la pela incrível apresentação e participação no Eurovision. O Brasil é um país de muitas culturas e o festival é seguido por muitos brasileiros, estamos muito animados para ver sua apresentação.

Obrigada!

Eurovision é um grande passo na sua carreira, como você está se sente com tudo isso? Participar de um festival tão grande e com uma audiência tão alta?

Estou muito animada! Muito feliz por poder cantar minha música para quase 200 milhões de pessoas – é uma loucura! Este é o maior público que alguém pode cantar e espero que eu faça o meu melhor e eu possa dar todo amor a tantas pessoas.

O que o festival significa para você?

Eu acho que é um grande concurso e une muitos países e culturas juntos. Não importa qual sua nacionalidade ou suas crenças, a música nos une a todos.

Como você começou na música? Quais são suas influências?

Eu fui cantar em um coral quando eu tinha quatro anos e um dia eu percebi que eu tinha a voz muito alta, a mais alta do coral. Então, eu comecei a cantar alguns solos, e realmente gostei de estar no palco e me apresentar, e foi assim que decidi que queria ser uma cantora.

Como cantora clássica, Maria Callas foi uma enorme inspiração para mim, mas acho que Anna Netrebko é possivelmente a minha maior inspiração. Eu amo a voz dela, como ela age e se mantém. Ela é uma superstar!

Como todos nós sabemos, sua música La Forza tem a letra em italiano. Você tem raízes na Itália? O que esta lingua significa para você?

Eu realmente amo a Itália e já estive lá muitas vezes. Eu amo a moda, a comida e a cultura da ópera – e a Itália é a casa da ópera! Todo o país é lindo e acho a língua tão bonita. Acredito que como cantora de ópera, eu não posso, não sentir uma conexão com a Itália!

Temos que falar um pouco sobre o desempenho, além de sua incrível voz, seu vestido é um dos destaques do festival. Como foi esse processo de definir como será sua apresentação?

Eu tenho uma equipe incrível trabalhando comigo, para o Eesti Laul* e o Eurovision, e juntos criamos essa bela apresentação. Nada disso é possível sem uma grande equipe, por trás de cada performance do Eurovision há muito trabalho em equipe.

(Nota da redação: *festival anual estoniano de música organizado pela televisão parceira da EBU)

Vamos ver seu vestido com projeções no Eurovision?

A equipe inteira tem trabalhado muito para tentar chegar a uma solução*, não tenho certeza do resultado agora. Mas tenho confiança de que, aconteça o que acontecer, darei o melhor desempenho possível.

(NR: Já está confirmada a projeção do vestido da Elina no Eurovision)

O que podemos esperar de Elina depois do festival?

Eu tenho muitos projetos interessantes pela frente! Eu tenho um show solo, meu primeiro grande show solo em Tallinn, onde eu vou apresentar La Forza com uma orquestra de verdade, que será um evento incrível! Este show vai falar sobre amor, paixão, raiva, todas essas emoções fortes que talvez não sentimos todos os dias. Também vou à Geórgia com a Orquestra Nacional da Estônia para um projeto de intercâmbio cultural ligado ao jubileu de 100 anos da Estônia. Claro que haverá muitos shows e apresentações também, como de costume.

Finalmente, você poderia deixar uma mensagem para seus fãs e seguidores?

Minha mensagem é que, em nossa sociedade, devemos falar mais sobre amor real e sentimentos reais. Precisamos estar aqui e agora – não em nossos smartphones, mas realmente aqui, conectando uns com os outros e dando amor. O amor é o maior poder de todos. Isso é o que La Forza representa, e espero que você goste da minha música.

 

Interview in English

First of all, I would like to congratulate you for your incredible presentation and participation in the Eurovision festival. Brazil is a country of many cultures and the festival is followed by many Brazilians and we are very excited to see your performance.
Obrigada!

Eurovision is a big step in your career, how are you feeling with all this? In attending a festival so big and with so high audience?
I’m very excited! I’m really thrilled that I will be able to sing my song for almost 200 million people – it’s crazy! This is the biggest audience you can sing to and I hope I will do my best and I can give so much love to so many people.

What does the festival mean to you?
I think it’s a great contest and it unites so many countries and cultures together. It doesn’t matter what nationality you have or what your beliefs are – music unites us all.

How did you get started in music? What are your influences?
I went to sing in a choir when I was four and one day I understood that I had the loudest and highest voice in the choir. Then I got to sing some solos and I really enjoyed being on the stage and performing, and that’s how I decided I wanted to be a singer.
As a classical singer, Maria Callas was a huge inspiration to me but I think Anna Netrebko is possibly my biggest inspiration. I love her voice and how she acts and holds herself. She is a superstar!

As we all know your song La Forza has Italian lyrics, do you have roots in Italy? What does this language mean to you?
I really love Italy and I’ve been there many times. I love the fashion, the food, and the opera culture – as it’s the home of opera! The whole country is so gorgeous and I think the language is so beautiful. I think as an opera singer, I “can’t not” feel a connection to Italy!

We have to talk a little about the performance, besides your incredible voice, your dress is one of the highlights of the festival. How was this process of defining how your performance will be?
I have an amazing team working with me for Eesti Laul and Eurovision and together we came up with this beautiful performance. None of this is possible without a great team – behind every Eurovision performance is a lot of teamwork.

Are we going to see your dress with projections on Eurovision?
The whole team has been working very hard to try to come to a solution, but I am not sure of the final result right now. But I have confidence that whatever happens, I will give the best performance I can.

What can we expect from Elina after the festival?
I have a lot of interesting projects ahead! I have a solo concert, my first big solo concert in Tallinn where I am going to perform La Forza with a real orchestra, which will be an amazing event! This concert is going to tell about love, passion, anger – all these strong emotions that maybe we don’t feel every day. I am also going to Georgia with the Estonian National Orchestra to perform in a cultural exchange project connected with the Estonian 100-year jubilee. Of course, there will be lots of concerts and performances too as usual.

Finally, could you leave a message for your fans and followers?
My message is that in our society we should talk more about real love and real feelings. We need to be here and now – not in our smartphones but really here, connecting with each other and giving love. Love is the greatest power of all. This is what La Forza is all about and I hope you enjoy my song.

Entrevistas

Ouça a íntegra da entrevista com El Profe, do Piso 21

Published

on

Piso 21 fala sobre Iza, novo single e machismo no reggaetón

Dia de estreia de Te Vi, dia de promoção para o Piso 21. Foi um empolgado El Profe, apelido de Juan David Huertas, de 34 anos, que teve a missão de falar para o Brasil sobre o novo single na última sexta-feira, 14 de dezembro.

Ele confirmou que se trata do início de uma nova etapa para a banda. 

“Ubuntu encerrou um capítulo muito bonito na nossa história, com vários singles de sucesso como Me Llamas, Te Amo, Besándote. Agora começamos uma nova história, com um som diferente do que fizemos antes. Neste single, quisemos mostrar algo bem típico da Colômbia, a champeta (…) com um vídeo que mostra o que somos, simples, com muita dança”, disse o músico.

A conversa logo enveredou para o Brasil. Amigos de Anitta, o quarteto acha a brasileira uma grande embaixadora da nossa cultura contemporânea, mas o sonho de um dueto está nas conversas com a gravadora:

“Iza. Vimos a performance incrível dela no Grammy Latino e conversamos com a nossa gravadora, a Warner Music, sobre ela. Queremos muito gravar com ela aí. Também gostamos muito do Luan Santana”.

El Profe se disse impressionado com a quantidade de mensagens que chegam dos fãs brasileiros e ressaltou que, antes de vir promover seu trabalho, o grupo precisava de uma base sólida musical.

“Nós temos muito respeito pelo Brasil, pela cultura e pela música de vocês. É um desafio chegar aí e precisávamos de todo um trabalho antes de ter o país como meta. Já fizemos esse trabalho. Agora é hora de ir. Não sei quando, nem para qual região, mas é nossa vontade levar o novo trabalho ao seu país”.

E se Iza é o dueto brasileiro sonhado, para quem já colaborou com tantos artistas, de gêneros tão diferentes ao longo da carreira, o objetivo mundial é ousado.

“Bruno Mars. Se pudesse escolher alguém, seria ele”, disse El Profe.

Machismo no gênero urbano, as letras românticas do grupo, o tema boyband e como eles se dividem sendo três vocalistas, além de uma carinhosa mensagem ao Brasil, também estiveram na pauta.

Ouça a íntegra da conversa com El Profe, do Piso 21

Veja Te Vi, o clipe do novo single do Piso 21

Continue Reading

Entrevistas

Piso 21: “Queremos gravar com a Iza no Brasil”

Published

on

Piso 21 fala sobre Brasil e o novo single, Te Vi

Dia de estreia de Te Vi, dia de promoção para o Piso 21. Foi um empolgado El Profe, apelido de Juan David Huertas, de 34 anos, que teve a missão de falar para o Brasil sobre o novo single.

Ele confirmou que se trata do início de uma nova etapa para a banda. 

“Ubuntu encerrou um capítulo muito bonito na nossa história, com vários singles de sucesso como Me Llamas, Te Amo, Besándote. Agora começamos uma nova história, com um som diferente do que fizemos antes. Neste single, quisemos mostrar algo bem típico da Colômbia, a champeta (…) com um vídeo que mostra o que somos, simples, com muita dança”, disse o músico.

A conversa logo enveredou para o Brasil. Amigos de Anitta, o quarteto acha a brasileira uma grande embaixadora da nossa cultura contemporânea, mas o sonho de um dueto está nas conversas com a gravadora:

“Iza. Vimos a performance incrível dela no Grammy Latino e conversamos com a nossa gravadora, a Warner Music, sobre ela. Queremos muito gravar com ela aí. Também gostamos muito do Luan Santana”.

El Profe se disse impressionado com a quantidade de mensagens que chegam dos fãs brasileiros e ressaltou que, antes de vir promover seu trabalho, o grupo precisava de uma base sólida musical.

“Nós temos muito respeito pelo Brasil, pela cultura e pela música de vocês. É um desafio chegar aí e precisávamos de todo um trabalho antes de ter o país como meta. Já fizemos esse trabalho. Agora é hora de ir. Não sei quando, nem para qual região, mas é nossa vontade levar o novo trabalho ao seu país”.

E se Iza é o dueto brasileiro sonhado, para quem já colaborou com tantos artistas, de gêneros tão diferentes ao longo da carreira, o objetivo mundial é ousado.

“Bruno Mars. Se pudesse escolher alguém, seria ele”, disse El Profe.

Machismo no gênero urbano, as letras românticas do grupo, o tema boyband e como eles se dividem sendo três vocalistas, além de uma carinhosa mensagem ao Brasil, também estiveram na pauta.

A entrevista na íntegra com El Profe, representante do Piso 21, você confere na próxima semana no LatinPop Brasil.

Veja Te Vi, o clipe do novo single do Piso 21

Continue Reading
Advertisement

Playlists

Advertisement
X