Conecte com a gente
Null

Entrevistas

Música brasileira, fãs e Cuatro Babys: Maluma abre o coração ao LatinPop Brasil

Publicado

em

Maluma fala com o LatinPop Brasil

Passava das 23h de domingo, 30 de abril, quando Maluma recebeu a reportagem do LatinPop Brasil em seu camarim no Espaço das Américas, em São Paulo. O colombiano estava a poucas horas de voltar ao palco com Anitta e sentir a surpresa por ver uma multidão cantando seu repertório, e não apenas Sim ou Não, o dueto com a brasileira.

A mesma emoção que sentira um dia antes no Vivo Rio com o público carioca. Era um Maluma cansado pela maratona que vive nos últimos meses, em plena turnê mundial, que abriu espaço na agenda para conquistar o país mais difícil para o mercado latino, mas visivelmente feliz.

“Estou super orgulhoso e agradecido por saber que as pessoas sabem as minhas músicas aqui”, disse o músico, com sorriso aberto e visivelmente feliz com a façanha.

+ Leia Mais: Anitta fala sobre participação no movimento latino no Brasil

O que mais impressiona em Maluma é a sua tranquilidade para falar sobre tudo, de maneira concisa e direta, sem perder a tranquilidade nem quando o assunto é Cuatro Babys, a música que virou polêmica por conta de sua letra machista.

“Eu queria fazer trap, um gênero que está surgindo na América Latina, queria tocar esse novo público”, explicou o arista de 23 anos, sem se aprofundar nas discussões que ganharam as manchetes em todo o mundo.

Em pouco mais de dez minutos, ele ainda falou sobre o que está ouvindo nestes dias no Brasil, sua nova parceria com Shakira, a relação com Anitta, os planos para um novo disco e avisa: quer ganhar os brasileiros também cantando sozinho em português.

Confira o bate-papo com Maluma na íntegra 

*** com Nanda Cabrera e imagens de Thiago Gil

Entrevistas

Paty Cantú: “Entrar no reggaetón é uma mensagem de empoderamento”

Publicado

em

Natural é o novo single de Paty Cantú

Se você esperava um disco de Paty Cantú com Valiente, Amor Amor Amor e Rompo Contigo, saiba que as músicas entrarão como bônus track do próximo projeto discográfico da mexicana, #333, ainda sem data de lançamento divulgada.

O primeiro single oficial do álbum é #Natural, lançado no último dia 10. A música é resultado de anos de experiências culturais e musicais que transformaram a cantora desde o seu último trabalho, o Drama Queen En Vivo, de 2014.

Veja #Natural, o novo clipe da Paty Cantú (feat Juhn)

Assim como anterior, o novo CD também é um live. E com várias participações especiais ainda mantida em sigilo pela artista de 33 anos, nascida em Houston, mas criada em Guadalajara, no México.

“Tudo evolui na vida (…) Fazer reggaetón é também uma mensagem de empoderamento e tem tudo a ver com a fase que vivo”, disse Patrícia, que intercalava cada resposta com uma sonora risada.

O projeto foi gravado em sua terra natal e é bastante representativo em termos de raízes, de encontros e de descobertas. E ela é antenada. Ao falar de Brasil, citou Anitta como um exemplo de mulher de sucesso na música.

“Ela é lindíssima e muito talentosa (…) O Brasil teve várias bandeiras, de vários gêneros, mas agora é a vez dela”, disse a intérprete da inesquecível Corazón Bipolar.

Ela ainda lembrou a mensagem que mandou em português que levou os fãs brasileiros ao delírio no ano passado. “Foi uma maneira de me comunicar (…) Eles saem do Brasil e vão à Argentina, ao México para me ver. Acho que chegou a hora de eu retribuir e ir até vocês”.

Ouça a íntegra da entrevista de Paty Cantú ao LatinPop Brasil

Continuar Lendo

Entrevistas

Exclusivo: Paty Cantú fala sobre novo disco, reggaetón e Anitta

Publicado

em

Paty Cantú lança novo single: #Natural

Se existe uma coisa que nenhum artista latino consegue disfarçar é a alegria de poder trazer sua arte ao Brasil. E foi assim que Paty Cantú atendeu ao telefone na tarde desta sexta-feira (10), dia do lançamento de seu novo single, #Natural, sua primeira incursão pelo reggaetón.

A artista de 33 anos, nascida em Houston, mas criada em Guadalajara, no México, é pura simpatia.  Contou que o flerte com o gênero urbano é uma consequência natural das experiências culturais e musicais que viveu nos últimos anos. E é com esse som que ela vai apresentar #333, um disco ao vivo com muitas participações especiais, que ela ainda mantém em segredo.

“Tudo evolui na vida (…) Fazer reggaetón é também uma mensagem de empoderamento e tem tudo a ver com a fase que vivo”, disse Patrícia, que intercalava cada resposta com uma sonora risada.

O projeto foi gravado em sua terra natal e é bastante representativo em termos de raízes, de encontros e de descobertas. E ela é antenada. Ao falar de Brasil, citou Anitta como um exemplo de mulher de sucesso na música.

“Ela é lindíssima e muito talentosa (…) O Brasil teve várias bandeiras, de vários gêneros, mas agora é a vez dela”, disse a intérprete da inesquecível Corazón Bipolar.

Ela ainda lembrou a mensagem que mandou em português que levou os fãs brasileiros ao delírio no ano passado. “Foi uma maneira de me comunicar (…) Eles saem do Brasil e vão à Argentina, ao México para me ver. Acho que chegou a hora de eu retribuir e ir até vocês”.

Estamos na torcida, Paty Cantú!

A entrevista completa com Paty Cantú você confere no LatinPop Brasil na próxima semana!

Veja #Natural, o novo clipe da Paty Cantú (feat Juhn)

Continuar Lendo
Anunciantes

Playlists

X