Conecte com a gente

Entrevistas

Mi Gente, Despacito e sucesso global: as histórias de J Balvin

Publicado

em

J Balvin

J Balvin é uma explosão no palco. José Osório é um homem de poucas palavras. Fala baixinho, olha no olho. Quem nos recebeu nos camarins do SBT na última segunda-feira (14), em São Paulo, foi o José, o parce de Medellín com suas frases curtas e jeito de garoto tímido.

O José, colombiano de 32 anos, parece ainda não acreditar no sucesso global de Mi Gente, o single que começa a desbancar Despacito do topo das paradas no mundo todo.

“Minha inspiração foram vocês (público). Eu só quis mostrar que eu faço música para ser ouvida por todo mundo, é para fazer divertir”, disse o artista à reportagem do site, que o acompanhou durante toda a sua jornada na pauliceia.

Na conversa com o LP, J Balvin falou ainda sobre a invasão dos artistas de outros gêneros no reggaetón: “O reggaetón é o novo pop, sim, e isso é ótimo, leva a música a todos os lugares”.

Ele ainda falou sobre os planos para um lançamento de um novo disco, o reconhecimento mundial de Energia e como consegue ser um artista longe dos clichês e estar um passo à frente da indústria em um mercado agora explorado e exposto para todo o planeta.

E revelou um segredo: o J Balvin tem mais do José do que o José tem do J Balvin.

Confira a íntegra da entrevista do LatinPop Brasil com J Balvin

Veja Mi Gente, o último single de J Balvin com Willy William

Letra de Mi Gente – J Balvin feat. Willy William

[J Balvin]
Si el ritmo te lleva a mover la cabeza
Ya empezamos como es
Mi música no discrimina a nadie
Así que vamos a romper

Toda mi gente se mueve
Mira el ritmo como los tiene
Hago música que entretiene
El mundo nos quiere, nos quiere
Y me quiere a mí

Toda mi gente se mueve
Mira el ritmo como los tiene
Hago música que entretiene
Mi música los tiene fuerte bailando
Y se baila así

[Willy William]
Estamos rompiendo la discoteca
La fiesta no para, apenas comienza
Se come-ci, si comme-ça
Ma chèrie, la la la la la
Francia, Colombia
Me gusta (Freeze)
J Balvin, Willy William
Me gusta (Freeze)
Los DJ’s no mienten, le gusta a mi gente
Y eso se fue mundial (Freeze)
No le bajamos, más nunca paramos
Es otro palo y ¡Blam!

[J Balvin, Willy William]
Y dónde está mi gente?
Mais fais bouger la tête
Y dónde está mi gente?
Say yeah, yeah, yeah
1, 2, 3, leggo’
(Ay di que sí)

[J Balvin]
Esquina a esquina, de ahí no’ vamo’
El mundo es grande pero lo tengo en mi mano
Estoy muy duro, si? Ok, ahí vamo’
Y con el tiempo nos seguimos elevando

Que seguimos rompiendo aquí
Esta fiesta no tiene fin
Botellas para arriba, si
Los tengo bailando, rompiendo y yo sigo aquí

Que seguimos rompiendo aquí
Esta fiesta no tiene fin
Botellas para arriba, si
Los tengo bailando, rompiendo y yo sigo aquí

[J Balvin, Willy William]
Y dónde está mi gente?
Mais fais bouger la tête
Y dónde está mi gente?
Say yeah, yeah, yeah
1, 2, 3, leggo’
(Ay di que sí)

Entrevistas

[Exclusivo] Lali Espósito: “Em Brava, eu quero falar da mulher que eu sou”

Publicado

em

Lali fala o novo disco, Brava, os fãs brasileiros e muito mais

Entrevistas por telefone geralmente são rápidas e objetivas. Sem o olho no olho, o bate-papo não anda como pessoalmente. Não com a Lali. A conversa (sim, porque é mais uma conversa do que uma entrevista em si) de quase meia hora é natural. É como em um bate-papo entre conhecidos em um café qualquer.

Lali fala de tudo, fala porque é inteligente e porque gosta“Eu não tenho problemas para falar“, ela mesma brinca.

Falar de música, dos projetos, dos fãs. E são os fãs e o seu novo projeto, Brava, alguns dos seus assuntos favoritos. A empolgação da estrela argentina com a nova fase é evidente: ela está tão ansiosa quanto seus lalitos pela saída do disco.

Eu escrevo as minhas próprias letras. E quando você escreve, você fica atento em ser honesto com aquilo que quer cantar. (…) O meu estilo, o pop, permite que você brinque com as possibilidades e os gêneros. Por sorte a música latina está muito forte e estamos aproveitando esse momento, estou me encontrando nestes sons novos. (…) ‘Brava’ é um passo novo para mim artisticamente, em relação ao meu som.

Até aí fácil falar. Só que a Lali é a Lali. Entre os “pronto” que gosta de soltar para os fãs, ela também se engaja em temas mais complicados. É o caso da descriminalização do aborto na Argentina, que ela defende abertamente. Também é o caso do feminismo, assunto que lhe causou alguma dor de cabeça depois de declarações confusas.

“É claro que eu não gosto (da maneira que algumas músicas latinas falam da mulher). Mas brigar com isso não adianta nada. Do meu lugar musical, eu busco justamente o contrário. Quero falar da mulher que eu sou, falar de mulheres que não se dedicam à música, mas que se sentem representadas quando uma mulher fala sobre ser mulher. É claro que me preocupa que o meu sobrinho de 5 anos ouça algumas letras, mas isso faz parte de uma indústria e a indústria sempre teve de tudo. As pessoas fazem as suas escolhas.”

A conversa (não foi mesmo “só” uma entrevista) continua com assuntos mais fáceis. E uma promessa especial para os fãs brasileiros.

“O Brasil é o primeiro país na lista para encontrarmos uma data. Vamos encontrar essa data com a turnê”.

Está gravado Lali. Também está gravado o convite para assistir ao seu show no Brasil na primeira fila. Pode ter certeza que estarei lá. Aliás, estaremos. Porque os seus fãs estão ansiosos por esse dia que não demora a chegar.

Ouça a entrevista completa do LatinPop Brasil com a Lali Espósito

Continuar Lendo

Entrevistas

Com Ricky Martin na mira, Francinne apresenta hoje EP em São Paulo

Publicado

em

Francinne lança o EP La Rubia

Não é preciso ser catedrático em emoções para perceber que Francinne flutua com o reconhecimento de seu trabalho. Está estampado no sorriso e no olhar da gaúcha, que por conta da proximidade com países hermanos acabou se apaixonando pela música latina.

E não é marketing de quem escolheu esse caminho para a trajetória artística: La Rubia, realmente, consome o mercado como pouco se vê no Brasil. Dos consagrados Ricky Martin, Alejandro Sanz e Thalia até às revelações Natti Natasha e Karol G, ela ouve de tudo. E sonha, algum dia, cantar ao lado do borícua:

“Seria um featuring lacrador”, contou Francinne por telefone ao LatinPop Brasil.

Ela acaba de colocar no mercado o EP La Rubia, em que traz toda a sonoridade do reggaetón para o mercado brasileiro. No momento, Perigosa é sua faixa favorita: “Mas amanhã será outra, depois outra, vai do momento”.

O trabalho será apresentado nesta quarta-feira, 9, no badalado Paris 6, em São Paulo. Ao seu lado, a loira terá Wanessa Camargo e Luisa Sonza. Um timaço de mulheres que representam uma inversão de mercado:

“As mulheres conseguiram mostrar sua força com união, o mercado virou. A gente pode tudo, pode falar sobre tudo nas músicas”, disse a cantora que tem como single atual Corpo Caliente.

Francinne terminou o bate-papo falando sobre a perseverança, nunca desistir do sono, em um recado cheio de ternura para os fãs. O sonho dela?

“Enaltecer a música latina no Brasil”.

Ouça La Rubia, o novo EP da Francinne

 

Serviço – Show Francinne – Lançamento do EP ‘La Rubia’

Dia: Quarta-feira – 09/05

Local: Paris 6 Burlesque

Endereço: Rua Augusta, 2809 – Cerqueira César – São Paulo

Abertura da casa: 20h

Horário/ início do show: 21h

Duração do show: 75 minutos

Capacidade da casa: 230 lugares

Valor: R$ 50,00

Formas de pagamento: Dinheiro, Cartões de crédito/débito: American Express / Cabal / Diners / Good Card /Hipercard / Mastercard / Visa / Aura / Elo / Sorocred.

Não aceita cheque.

Classificação etária: 14 anos

Ingressos antecipados: no site do Ingresso Rápido, na bilheteria do teatro Procópio Ferreira (terça a domingo, da

Continuar Lendo
Anunciantes

Playlists

Anunciantes
X