Connect with us

Entrevistas

Alejandro Sanz sobre reggaetón: “Antes de escrever uma letra é preciso ler pelo menos um livro na vida”

Published

on

No Tengo Nada é o novo single do Alejandro Sanz

Pelo título, a impressão é de que se trata de um personagem ácido. Longe disso. Foi um simpaticíssimo Alejandro Sanz que recebeu a imprensa na tarde desta quinta-feira, 6 de dezembro, em um hotel na região da Avenida Paulista, em São Paulo.

Doce, atencioso e brincalhão, o espanhol falou sobre o gênero de maneira dura, mas sem perder a ternura. Disse, inclusive, que tem amigos que fazem reggaetón e que admira nomes do passado, como Tego Calderón e Calle 13, mas deixou seu recado de forma incisiva:

“Antes de escrever uma letra, a pessoa precisa ter lido pelo menos um livro na vida. Tem artistas que são bons nas letras, outros são bons no ritmo, eu gosto de reggaetón. Música é uma questão de gosto. Não vejo essas pessoas fazendo reggaetón aos 60 anos, alguns até pedem conselhos para melhorar aqui ou ali”, disse o artista, sem citar nenhum nome da atual cena urbana como referência.

A leveza de Sanz fica mais evidente quando ele fala sobre o novo trabalho, o single No Tengo Nada, que está estourando nos charts e no YouTube, emergindo em poucos dias como um dos principais hits de sua carreira.

“Eu fiz questão de que fosse o primeiro single porque mostra, ao mesmo tempo, um lado diferente meu, com uma letra mais simples, mais direta, sem as metáforas que sempre me acompanharam. Era minha ideia que as pessoas não precisassem pensar muito, apenas entendessem a mensagem. Ao mesmo tempo, a lírica lembra muito o que fiz no início da carreira, é minha essência. (…) Acho que comemorar os 20 anos do Más me deu um pouco de nostalgia”.

O novo disco, ainda sem data de lançamento, também esteve na pauta. Principalmente, o alardeado dueto com Camila Cabello.

“É, já não é mais segredo que gravamos juntos. Hoje eu vi o vídeo, que já está pronto, e posso dizer que ficou f… Não quero falar muito, quero que seja uma surpresa para vocês”, contou Sanz. “Tem muita coisa a ser mostrada além de No Tengo Nada. Meu método é não ter método”.

O Brasil, é claro, está nos planos para a próxima turnê. A última vez em que o artista, que completará 50 anos no próximo dia 18 de dezembro, veio para um show próprio foi com a gira La Música No Se Toca.

“Que tenha dado certo uma agenda em que pude gravar o especial do Roberto Carlos e vir participar de um show da Ivete Sangalo, para mim, é um sinal. (…) Quero muito voltar a tocar no Brasil, sinto falta daqui”.

Alejandro Sanz e Ivete Sangalo sobem ao palco do Allianz Parque no próximo sábado, 8 de dezembro. A música, segundo ele, foi escolha da baiana. “Não sei nem se chego no tom dela. Ela escolheu tudo e eu não discuto com mulher”, disse o espanhol aos risos.

E no próximo dia 21 de dezembro, ele estará ao lado de Roberto Carlos no especial anual do Rei na Globo. A gravação aconteceu na última terça-feira, 4. “Vocês vão passar o Natal comigo”.

Veja No Tengo Nada, o clipe do brilhante último single de Alejandro Sanz

X