Conecte com a gente

Entrevistas

Alejandro Sanz: “Ainda me falta escrever a canção mais bonita do mundo”

Publicado

em

Alejandro Sanz fala com o LatinPop Brasil sobre ano inesquecível

Alejandro Sanz vive um ano inesquecível. Mesmo sem um lançamento inédito, ele viveu a glória de ver o estádio Vicente Calderón lotado para comemorar em um show os 20 anos do seu álbum lendário, Más. As entradas se esgotaram em meia hora.

Não bastasse, a Academia Latina de Gravação o escolheu como homenageado do ano. Sua trajetória também será condecorada nos Prêmios Ondas. E se você acha pouco, tem mais: em novembro, o artista lançará Vive, sua primeira biografia.

E foi um Sanz absolutamente feliz com todos esses acontecimento que atendeu o telefone às 16h45 desta terça-feira, 24 de outubro. Simpático, a primeira coisa que fez foi perguntar sobre o clima, de onde eu falava e deixar claro que está morrendo de saudades do Brasil.

“Eu preciso voltar. Eu preciso do público brasileiro. Minha última turnê não foi e eu estou louco para sentir vocês de novo”, falou Alejandro Sanz ao LatinPop Brasil.

Em 15 minutos de um bate-papo descontraído, o cantautor relembrou seu maior sucesso, Corazón Partio. “Eu precisava mostrar minhas raízes, o flamenco, até então não tinha feito nada parecido. A música nasceu em um quarto de um hotel em Monterrey, no México, mas foi uma necessidade de colocar para fora o que eu realmente era”.

Sanz falou ainda sobre a relação com o Brasil e como conseguiu conquistar um público tão “peculiar” muito antes de explosão latina. Com tanta história, tanto sucesso e, mesmo com o passar dos anos, no auge da carreira, o que ainda falta para ele realizar na música?

“Assim como disse o Sabina, ainda preciso escrever a música mais bonita do mundo. Tenho muito trabalho a fazer ainda”, brincou o simpático músico de 48 anos.

A íntegra da entrevista você confere ainda nesta semana no LatinPop Brasil!

Relembre Más, o disco lendário de Alejandro Sanz

Entrevistas

CNCO no Brasil: ouça a entrevista da banda na íntegra

Publicado

em

CNCO confirma viagem ao Brasil

Os fãs da CNCO estão com o cardiologista em dia? O surto é real e oficial: a banda está prestes a desembarcar no Brasil para promoção. E quem revelou foram Joel Pimentel, Christopher Vélez e Richard Camacho em entrevista exclusiva ao LatinPop Brasil na última semana de março.

A viagem está confirmadíssima, falta apenas definir as datas em que a banda multicultural estará em solo brasileiro, aproveitando o lançamento da versão em português de Mamita ao lado de Luan Santana.

“Sabemos que temos muitos fãs no Brasil, mas ainda não conseguimos vê-los. Esse ano vai acontecer. Em breve, vamos divulgar as datas no nosso site e nas redes sociais”, disse Christopher.

E não é conversa de quem está jogando para a torcida, não. Segundo o LatinPop Brasil apurou com fonte próxima à equipe do grupo, faltam apenas detalhes para o anúncio.

Além disso, durante o bate-papo, os rapazes falaram sobre o segundo álbum, intitulado CNCO, que chega na próxima sexta-feira (6).

“Leva nosso nome porque estamos mais maduros, participamos mais do processo de criação, tem o nosso selo. Tem de tudo um pouco, mantivemos a mistura de ritmos, já estamos pensando nas coreografias”, contou Richard.

E, por fim, a notícia que os fãs esperavam ouvir: não há planos de carreiras solo de nenhum deles.

“Pensamos grande: filmes, séries, documentários. Estamos felizes, nos damos bem, não há porque mudar isso. Queremos muito mais como CNCO”, finalizou Joel.

Ouça a entrevista da CNCO na íntegra

Continuar Lendo

Entrevistas

Luis Fonsi muito além de Despacito: a entrevista na íntegra

Publicado

em

Luis Fonsi veio ao Brasil pela primeira vez

O cansaço era evidente. A alegria de vir pela primeira vez ao Brasil realizar um sonho também. Já passava de 21 horas da segunda-feira, 26 de março, quando Luis Fonsi recebeu a reportagem do LatinPop Brasil nos bastidores da Rede Record, em São Paulo.

Naquele dia, ele tinha vivido uma maratona de promoção: rádios pela manhã, The Noite com Danilo Gentili à tarde, e de lá seguiu para gravar o Programa da Sabrina e o talk show do Fabio Porchat, as duas últimas gravações recheadas de problemas técnicos.

Ao contrário do que foi divulgado, zero estrelismo. Profissionalismo, sim. A voz ao vivo exigia a passagem de som. Grava uma, duas, três… tudo para que sua estreia no mercado brasileira saísse como está acostumado lá fora, sem erros.

Começamos dizendo a ele que faríamos uma entrevista diferente. Nada de Despacito na pauta. Pela canção do século, lhe demos apenas felicitações e um muito obrigada por tudo. Ele sorriu. Sabia que falaria de futuro. Novo trabalho, a nova fase, o novo disco:

“Chegará ainda em 2018, com certeza, já está pronto. (…) Vou manter essa mistura de ritmos e vai ter até algo que vocês aqui no Brasil chamam de funk [faz o som da batida com a voz]”, disse ele, antes de contar que haverá mais colaborações além de Daddy Yankee e Demi Lovato.

“Simpatizo com vocês, mas não posso contar (…) Não me deixam dar nenhum detalhe”, contou, aos risos”

Aos fãs da velha-guarda, a boa notícia: as baladas que o consagraram estarão presentes no novo trabalho. “Nunca, nunca, nunca vou abandoná-las”.

Sobre a mudança de sonoridade, Fonsi foi cirúrgico na explicação:

“Quando eu comecei, as rádios me pediam baladas. Eu fazia baladas. Hoje, esse é o som. É o que me pedem e eu vejo como uma evolução natural. Não sei se daqui a cinco anos estarei fazendo a mesma coisa. Tomara, porque estou adorando. Mas, quem sabe, vem um som mais acústico, por exemplo”, falou Luis Fonsi.

Na entrevista, ele contou ainda sobre sua vontade de gravar com Ivete Sangalo, as surpresas para a turnê no Brasil e recebeu das mãos da equipe do LatinPop Brasil os cinco prêmios que ganhou no ano passado: Artista do Ano, Música do Ano, Clipe do Ano, Colaboração do Ano e Prêmio à Trajetória (Muito Além de Despacito).

Veja a entrevista de Luis Fonsi na íntegra

*** com Fernanda Cabrera e Thiago Gil

Luis Fonsi no Brasil – Love & Dance Tour

Curitiba

Data: 3 de maio

Local: Live (R. Itajubá, 143 – Novo Mundo, Curitiba)
Preço: de R$ 120 a R$ 6 mil
IngressosDisk Ingresso.

São Paulo

Data: 4 de maio
Local: Espaço das Américas
Preço: R$ 60 a R$ 200
IngressosTicket 360.

Rio de Janeiro

Data: 5 de maio
Local: Km de Vantagens Hall
Preço R$ 60 a R$ 300
IngressosTickets For Fun

Continuar Lendo
Anunciantes

Playlists

Anunciantes
X