Principal / Colunas / Habla, Pri / Após promo no Brasil, J Balvin sai por cima de Maluma
Maluma e J Balvin

Após promo no Brasil, J Balvin sai por cima de Maluma

É uma análise difícil. São dois artistas do primeiro escalão da indústria fonográfica mundial, muito além do mercado latino. Ambos vieram com uma agenda repleta de compromissos, muito bem amparados por suas respectivas gravadoras e conseguiram ficar marcados pelo público brasileiro.

O que, então, diferenciou as visitas de Maluma e J Balvin? O ponto divergente fica na personalidade dos colombianos. Enquanto o intérprete de Felices Los 4 tem, além do talento, a beleza exuberante a favor, o colega fica só no carisma.

Maluma deixou o país com uma parceria gravada e outra agendada. Entrou em estúdio com Bruninho e Davi, e ainda se comprometeu a fazer um dueto com Wesley Safadão. Trabalhou muito enquanto esteve aqui, mas pesou contra a fama de mau. Brigou com Anitta, sua porta de entrada no mercado brasileiro, e teve sua relação com o cearense colocada em xeque pela mídia.

Ele já é um nome consolidado no país, não há a menor dúvida, mas seu comportamento ainda gera desconfiança. Voltou para o Villa Mix, em Goiânia, e possivelmente ainda virá com sua turnê. Maluma já é realidade no mercado que J Balvin veio tatear.

Não dá para não notar a ausência do Altas Horas na agenda do cantor de Mi Gente. O programa é o grande cicerone dos artistas internacionais por aqui e fez falta ao “veterano”. Em contrapartida, J Balvin é o bom moço, o cara sincero, o bom amigo, o grato. Não se meteu em confusão – Tati Zaqui (?!)  à parte, algo que não fez nem cócegas à sua reputação. Fala pouco, é verdade, mas teve o conjunto melhor aproveitado.

J Balvin teve sua participação no Encontro com Fátima Bernardes cortada, foi ao Programa da Sabrina que, sabemos, não acrescenta nada a ninguém, mas deixou sua marca como o mais talentoso entre os dois reggaetoneros colombianos. Um artista à frente de seu tempo.

Que fique claro, não por culpa de Maluma ou grande mérito de J Balvin. A mídia brasileira aprendeu a vender o produto Maluma como um rostinho bonito, deixando a parte musical em segundo plano. Com uma biografia mais consistente, José é mais vendável como artista.

Os dois tiveram erros e acertos, mas se alguém saiu daqui com a imagem imaculada, esse alguém foi J Balvin. Começou com o pé direito sua trajetória brasileira.

 

Comentários

comentários

Ver também

Shakira e Maluma lideram as indicações aos Latin American Music Awards 2017 - Latin AMAs

Shakira e Maluma lideram indicações aos Latin American Music Awards 2017

Ainda falta um mês para os Latin AMAs – Latin American Music Awards 2017, mas a …

X