Connect with us

El Baúl De Los Recuerdos

Você lembra as músicas que escutava em 2005?

Published

on

O RBD era um dos artistas do momento em 2005
Esta semana fiquei com vontade de relembrar as músicas que foram lançadas em 2005.

Por isso, o tema da coluna se transformou em uma lista de canções de dez anos atrás.

Neste ano, a porto-riquenha Olga Tañon estava lançando seu nono álbum, Una Nueva Mujer, com músicas, como Bandolero, Vete Vete e a homônima ao disco, Una Nueva Mujer.

No mesmo ano, foi lançado Cómo Olvidar (Lo Mejor de Olga Tañon). Nesse disco, podemos ouvir sucessos mais antigos, entre eles Cómo Olvidar em versão balada, Basta Ya e Escondidos, um dueto com Christian Castro.

Essa última ficou muito conhecida também com David Bisbal e Chenoa, cantada na época de Operación Triunfo, quando eles ainda tinham alguma química, algum envolvimento.

Voltando a 2005, RBD lançava Nuestro Amor, o segundo álbum de estúdio do grupo mexicano, para a segunda e terceira temporada de Rebelde. A música Nuestro Amor foi utilizada em uma das aberturas do folhetim e tem versões em inglês (This Is Love) e em português (Nosso Amor). Me Voy é a versão espanhola da música de Kelly Clarkson, Gone.

Aún Hay Algo também foi lançada em português com o nome de Venha De Novo O Amor. Assim como Atrás De Mim é a versão de Trás De Mi e Esse Coração é o título em português de Este Corazón.

A banda mexicana Reik se formou em 2003. Dois anos depois, lançaram o primeiro disco, intitulado Reik. Tiveram sucesso imediato, com direito a indicações para o MTV Video Music Awards Latino e o Grammy Latino daquele ano. Ainda em 2005, participaram do Festival Internacional de la Canción de Viña del Mar, onde conquistaram dois prêmios.

Entre pop e baladas, as músicas que mais fizeram sucesso foram Qué Vida La Mia, Yo Quisiera e Noviembre Sin Ti. Também foram single Niña e Vuelve.

2005 foi também vez de outra banda mexicana lançar um álbum. Estou falando de Elefante e seu álbum homônimo. Durmiendo Con La Luna, Ángel e Mentirosa são algumas das músicas presentes no disco. Essa última tem uma versão brasileira cantada por Leonardo.

Os mexicanos tiveram bastante participação no mercado latino em 2005. Thalia não ficou de fora com seu El Sexto Sentido, nono álbum da cantora. Amar Sin Ser Amada foi o primeiro single lançado, com direito a versão em inglês, You Know He Never Loved You.

Também foram single Un Alma Sentenciada, Seducción (que também tem versão em inglês, Seduction, mas sem clipe) e No No No. Cantando Por Un Sueño foi single de uma edição especial do álbum lançado em 2006.

Para finalizar com esse país, quem eu não sabia que tinha tanto tempo de estrada é o duo Ha*Ash. E há 10 anos era lançado o Mundos Opuestos, segundo disco da carreira delas.

Agora, passeando um pouco por outros cantos da América Latina, foi nesse ano que Coti lançou Esta Mañana Y Otros Cuentos, com algumas parcerias, como em Nada Fué Un Error, com as mexicanas Julieta Venegas e Paulina Rubio. Ainda nesse álbum, Julieta participa ainda de Tu Nombre; e Paulina, de Outra Vez.

O porto-riquenho Luis Fonsi lançava seu quinto álbum de estúdio, Paso A Paso, com as músicas Nada Es Para Siempre, Estoy Perdido e Por Una Mujer. O diferencial de trabalho é que, além de ter edição especial em DVD, quase todas as músicas foram compostas por ele.

Já o Sin Bandera, que há algum tempo deu uma pausa no duo, dez anos atrás lançava o disco Mañana. Entre os singles lançados estão Que Me Alcance La Vida, Suelta Mi Mano, Tócame e Junto A Ti.

Ricardo Arjona é um cantor romântico da Guatemala que está na ativa há décadas. Em 2005, seu décimo disco foi lançado com o nome de Adentro. Alguns dos singles foram Pinguinos En La Cama, com Chenoa, Acompáñame A Estar Solo, Mojado, com a banda Intocable, e A Ti, que tem uma versão com o italiano Eros Ramazzotti.

Foi também nesse ano que o grupo Los Horoscopos de Durango divulgaram o disco Antes Muertas Que Sencillas, com uma gravação de Antes Muerta Que Sencilla, música composta por uma menina de nove anos, Maria Isabel, vencedora do Eurovision Junior um ano antes. Chenoa também tem sua versão, num estilo mais rock.

Falando em Espanha, teve o disco da banda Pastora, La Vida Moderna; também o da Nuria Fergó, Paketenteres – adoro esse nome há 10 anos –; o décimo quarto álbum de Joaquín Sabina, Alivio De Luto.

Teve a estreia de El Sueño de Morfeo, com o disco homônimo, que tem Nunca Volverá, Ojo De Cielo e Okupa De Tu Corazón. E ainda o El Canto Del Loco lançou o quarto disco da carreira, Zapatillas.

Esse também foi ano de lançamento para Chayanne, com Cautivo. O porto-riquenho Daddy Yankee estreou seu segundo disco ao vivo, Barrio Fino Em Directo. Assim como Wisin & Yandel, também de Porto Rico, juntos na época, lançavam Pa´l Mundo.

Luis Miguel apresentava um álbum duplo – não podia ser diferente, com tantos sucessos na carreira –, a coletânea Grandes Éxitos.

E, para finalizar, não posso deixar de falar do Oral Fixation Vol. 1 e Vol. 2, ou Fijación Oral Vol. 1 e Vol. 2, versão em inglês e em espanhol da Shakira que fez bastante sucesso, com músicas, como Las De La Intuición e diversas parcerias, como em No, com Gustavo Cerati, La Tortura, com Alejandro Sanz, Hips Don´t Lie (Las Caderas No Mienten), com Wyclef Jean e Illegal, com Carlos Santana.

 

Faltou algum lançamento de 2005? Conta aqui para a gente!

X