Connect with us

El Baúl De Los Recuerdos

Recuerdos de quando Shakira era morena no início da carreira

Published

on

E, dando continuidade às mulheres do mês de março, escolhi falar sobre a Shakira não apenas pelo seu merecido sucesso mundial, talento indiscutível, mas por minha lembrança da Shakira jovem e morena.

Aquela Shakira da América Latina que se apresentava pelos países hispânicos e pelo Brasil em busca de notoriedade.

Lembro-me de ir ao show dela no Aramaçan, tradicional clube de Santo André, um lugar que não é a primeira opção de artistas, principalmente internacionais, por não ser nenhuma cidade grande, nenhuma capital. E, na mesma semana, fui prestigiá-la no Moinho Santo Antônio, em São Paulo, com algumas colegas de escola que nem imaginava gostar da cantora.

Shakira tem uma voz incrível que se diferencia de outras artistas pop latinas. Mesmo cantando em espanhol, conseguiu atrair um grande número de fãs no Brasil, assim como no mundo. Destaco nosso país por sabermos da visível dificuldade de um artista latino entrar no mercado brasileiro.

Meu objetivo não é falar da evolução da carreira da cantora, desde quando ficou ruiva ou loira, desde quando começou a cantar em inglês ou desde quando focou em atingir o mercado mundial, com a ajuda do produtor musical Emilio Estefan, ou de Gloria Estefan, que ajudou a colombiana a compor em inglês. Quero apenas relembrar a fase morena que marcou bastante minha adolescência.

Adorava tanto o disco Pies Descalzos, lançado em 1996, que o encarde do CD, um dos únicos que era grosso e continha as letras das músicas, que ele era remendado no Durex de tanto tirar, pôr, abrir e fechar.

Quem nunca teve dificuldades de cantar o refrão de Estoy Aqui, hit mais famoso da cantora? E quem nunca se gabou por saber cantar certinho?

“Estoy aquí queriéndote

Ahogándome

Entre fotos y cuadernos
Entre cosas y recuerdos
Que no puedo comprender

Estoy enloqueciéndome
Cambiándome un pie por la cara mía
Esta noche por el día
Que nada le puedo yo hacer”

Ou então em Donde Estás Corazón, que tem a forma peculiar de Shakira de cantar rápido, mas de forma singular que alcança até mesmo quem não compreende o idioma.

“Te busque en el armario,en el abecedario debajo de el coche en el negro, en el blanco, en los libros de historia en las revistas y en la radio. Te busque por las calles- en donde tu madre en cuadros de Botero en mi monedero en dos mil religiones te busque hasta en mis canciones. oh uh oh no, no, no”

E, ainda, quem não tentava imitar os gestos com as mãos enquanto dançava que ela nos clipes ou nas apresentações ao vivo? Eu pelo menos fazia, ou tentava.

Um dia, não sei de onde, apareceu um CD em casa com as músicas com versão em português. Adorei, uma novidade para mim dentro da própria novidade da cantora. Me apossei do disco sem saber de qual amigo do meu irmão pertencia. Achei, simplesmente mágico, naquela época, cantar em português com aquele sotaque carregado, porém voz única de Shakira.

Ela esteve em programas nacionais importantes para se promover, mas adorei quando passou no SBT o Festival de Viña del Mar, no Chile. Obviamente gravei em VHS e assisti muitas vezes depois. Mostrando aquela Shakira meio tímida, meio se soltando para o mundo.

A minha música favorita do CD e também uma das melhores músicas da Shakira é Antología. A letra é forte e a interpretação de Shakira faz a gente entrar na música e sentir todo aquele sentimento da própria compositora.

Entra ano e sai ano, essa música continua marcante e com interpretação emocionante.

Antología – Viña del Mar 

 

Shakira – Antología ao vivo

 

Só agora, anos depois, já adulta, lendo a letra da música e assistindo ao clipe de Se Quiere, Se Mata percebi que a música fala sobre aborto na adolescência, a inconsequência e o drama e despreparo dos jovens e mostra sua posição contra. É quase como a ingenuidade tirada de Dave Comincioli com as músicas brasileiras, só que menos. Na época, para mim, parecia apenas uma história de um amor adolescente, mas vendo hoje, parece um pouco impactante.

 “Pero si a la hora del té, nada pasa, sólo te irás lejos de casa, por haber traído un habitante más, a ingresar a esta podrida ciudad, donde lo que no se quiere se mata”

Posso não acompanhar totalmente a carreira de Shakira, mas sempre que ela lançar algo novo estarei pronta para ouvir e admirar, como a música em parceria com o Maná. E aguardo muito mais!

Pies Descalzos  – “Cuando no te importo un pepino tu destino” – Não sabia exatamente o que significa essa expressão, apesar de fazer ideia, mas sempre adorei a música mesmo assim.

 

 

Uma das minhas favoritas do álbum:

Un Poco de Amor – reggae em parceria com Glasford

 

 

 

 

 

X