Connect with us

El Baúl De Los Recuerdos

Laura Pausini – retrospectiva do início da carreira

Published

on

Laura Pausini, recordações

Laura Pausini já foi destaque aqui no LatinPop Brasil algumas vezes, mas não poderia deixar de falar dela também, a italianinha que mais marcou minha infância e é, até hoje, a minha preferida. Muito simpática, sempre sorridente, esteve pela primeira vez no Brasil em 1996 para divulgar o álbum Le Cose Che Vivi, primeiro em que compôs as próprias músicas, mas o público já conhecia a cantora da época do primeiro CD lançado em espanhol, Laura Pausini, de 1994, uma compilação dos dois primeiros discos em italiano, Laura Pausini, 1993, e Laura, 1994.

Nessa primeira vinda à terrinha tupiniquim, esteve em programas de televisão, como da Hebe e Faustão. Uma pena não ter encontrado vídeo completo desta primeira vez com a Hebe, memorável, quando ainda mal sabia português e inglês, mas sempre muito gostoso assistir toda a simpatia em suas apresentações.

Laura falou de Renato Russo, morto naquele mesmo ano e que havia regravado algumas de suas canções, como Gente, Strani Amori, Lettera e La Solitudine, em seu álbum em italiano, Equilibrio Distante.

Infelizmente não pude ir sem seus primeiros shows por aqui. Tive a oportunidade de ir a primeira vez em 2009, foi um dos mais emocionantes concertos de toda a minha vida. Fiquei muito emocionada em ouvir aquela voz ao vivo e poder ver ali de pertinho todo sentimento transmitido, o encanto, interação com o público. O segundo, em 2012, encontrei o Thiago Gil por lá, da mesma turnê do show relatado por Filipe Lima, porém em dia diferente.

Tudo começou em 1991, quando Laura venceu o Sanremo Famosi, concurso musical italiano, porta de entrada para o Festival de Sanremo, que a cantora venceu em 1993, na categoria Novas Propostas com La Solitudine, uma das músicas mais conhecidas dela. No ano seguinte, Laura ficou em terceiro lugar na categoria principal com Strani Amori, outro grande sucesso.

i Sta Cosi – Laura Pausini, Sanremo Famosi, 1991

Apesar de ter sobrenome italiano e adorar todas as músicas nesse idioma, sempre fiz questão de ter todos os álbuns também em espanhol, fazendo aquela confusão com as letras nas duas versões, piorando um pouco mais com as letras em português.

Uma das minhas músicas favoritas que ouvia e ouvia diversas vezes seguidas foi Carta. Não menos preferida, gosto bastante, deste mesmo disco, de El Valor Que No Se Ve, Se Fue e, claro, as versões em espanhol das já citadas: Amores Extraños e La Soledad.

Carta ao vivo

Não cabe falar de Laura Pausini apenas em uma coluna. São muitas histórias, muitos sucessos para serem relembrados, por isso deixo aqui apenas o comecinho da carreira e, em outra oportunidade, volto a abrir o baú para falar dessa grande artista. Espero ter outras experiências em shows para relembrar aqui, assim como novas músicas que sejam inesquecíveis em mim.

X