Connect with us

De Reina Para Reina

Astros – Os virginianos da música latina!

Published

on

Thalia é do signo de Virgem

Hola mis reinas!

PÁRA TUDO! – Pois se esse texto possuir um pequeno erro ou desalinhamento de linhas, um determinado signo poderá entrar em PÂNICO. Estamos falando deles – Os VIRGINIANOS!

Resultado de imagem para gif panico

Nascidos entre 23 de Agosto e 22 de Setembro, os virginianos são filhos do elemento Terra, regidos por Mercúrio. Pessoas desse signo gostam de tudo milimetricamente perfeito e explicado, são detalhistas em tudo que fazem (e o que não fazem, metem o bedelho sim, porque se sentem incomodados).

Imagem relacionada

Os virginianos são realistas, críticos e práticos, desde que essa praticidade não atrapalhe o seu “plano perfeito” para cada coisa.

Não conseguem viver sem trabalho, caso isso aconteça, pode acontecer um colapso mental no indivíduo (melhor deixar eles ocupados de alguma forma, assim como todo ser humano precisa ocupar a mente, por que com eles seria diferente né?)

Resultado de imagem para gif trabalhar

Mas vamos lá, nem tudo em Virgem é perfeccionismo. Eles são grandes sonhadores e lutam bravamente pelo que querem, precisam se sentir seguros em todos os aspectos, sem atrapalhar a sua sanidade mental. São organizados (isso está claro desde o início do texto). São fiéis em seus relacionamentos, e na cama dão um show!

Resultado de imagem para gif show na cama

É, não necessariamente “um show” nesse sentido.

Virgem é um signo um pouco fechado, por isso tome cuidado com as brincadeiras que fizer com eles, pois podem fechar a cara e talvez nunca mais a relação possa ser da mesma forma.

Resultado de imagem para gif desprezo

Agora vamos conhecer alguns dos virginianos da música latina?

Thalia – 26 de Agosto

Amaia Montero – 26 de Agosto

Lucero – 29 de Agosto

Marc Anthony – 16 de Setembro

Andrea Boccelli – 22 de Setembro

Rita Pavone – 23 de Agosto

Por hoje é só!

Besos de lentejuelas!

De Reina Para Reina

LatinPop Brasil recomenda: 5 álbuns da música latina que você precisa ouvir!

Published

on

Nuevo é o novo videoclipe da Laura Pausini

Hola mis reinas!

Quando utilizamos algo que é bom, sempre recomendamos à todos que possivelmente venham a precisar, mas se o negócio for ruim ou experiência não for muito positiva, a má reputação é espalhada ao vento sem dó nem piedade.

Resultado de imagem para gif fofocas

Mas alguém aqui já viu o LatinPop Brasil recomendar algo ruim? Certeza que não!

Resultado de imagem para gif leque

Hoje, eu mesmo Kaio Mello, vim mostrar para vocês algumas bíblias…digo…álbuns da música latina que vale muito a pena tirar uma horinha do dia para ouvir. E eu não to falando daqueles álbuns que você pega uma ou duas músicas pra ouvir inteiras, e sim ele POR COMPLETO! Peguem o fone de ouvido e se preparem!

Resultado de imagem para gif fone de ouvido

1 – Brava (Lali)

Com direito a participações de Pabllo Vitar, Abraham Mateo, Reik e muito mais, Lali FERVEU A JARRA DE KI SUCO com esse álbum que tá BABADEIRA!

2 – Gloria (Gloria Trevi)

Com direito a músicas para o Ex, atual e até pra dançar com as manas, esse é um dos melhores álbuns de La chica del pelo Suelto! Sua versão Deluxe (não disponível no Spotify) traz a faixa Esa Hembra es Mala tema de abertura da famosa novela Teresa.

3 – Escucha (Laura Pausini)

O álbum mais pessoal de Laura Pausini em sua versão em espanhol, com faixas pra se apaixonar e mandar o ex se f%$#% (ela mesma fez isso, no segundo show aqui em SP, momento HISTÓRICO!) Destaque em especial para Viveme e Me Abandono a Ti (faixa composta por ninguém menos que Madonna)

4 – Palabra de Mujer (Mónica Naranjo)

Hinário da música gay espanhola e um dos álbuns mais bem sucedidos da cantora, Palabra de Mujer é mais do que um álbum dance dos anos 90,é um álbum que te leva à dançar com faixas como Desátame e Pantera en Libertad, mas também te afundam na bad com faixas como Empiezo a Recordarte e Tú y Yo Volvamos al Amor.

5 – #333 (Paty Cantú)

Ah! Viado que tiro foi esse? Só HINO nesse álbum da Paty, como sempre, ela acertou em cheio, porém dessa vez ao lado de artistas como Pablo López e Karol G. Por mais que alguns singles tenham sido divulgados bem antes do lançamento do álbum, sua perfeição não foi afetada, dúvidas? Ouça!

Por hoje é só!

Besos de lentejuelas!

 

Continue Reading

De Reina Para Reina

Espaço do Fã: Uma experiência pessoal com Laura Pausini

Published

on

Nuevo é o novo videoclipe da Laura Pausini

Hola mis reinas!

Prestes à desembarcar com a Fatti Sentire World Tour no Brasil, Laura Pausini também traz seu carisma, inspiração e encorajamento aos seus fãs.

Desde 1993, Laura se tornou uma referência musical levando o primeiro lugar no Festival de San Remo, e em pouco tempo, conquistou um público fiel que se inspira em suas letras e em sua imagem.

Todos que acompanham o trabalho da Laura sabem que ela sempre fez questão de cuidar carinhosamente de cada letra que compõem suas canções pensando no efeito que aquilo causaria em seus fãs e seria capaz de brigar para manter o que criou do jeito que ela quer (dois beijos pra quem lembra da treta que deu a versão pop de Surrender que tocou nos Estados Unidos)

Como eu sempre digo, música é o melhor remédio pra alma, e para provar isso, trouxemos o relato de alguns fãs que precisaram ouvir pelo menos um “Dentro te ascolta il tuo cuore” para tomar uma decisão importante, ou apenas para aliviar a dor no coração.

Hoje trouxe alguns relatos de pessoas que tiveram alguma experiência com as músicas de Laura Pausini, preparem o lencinho!

Depoimento dos fãs:

“Tem uma canção da Laura que me marcou e acho que deve ter marcado também a vida de todos os fãs em algum momento, que é Come Se Non Fosse Stato Mai Amore. Como qualquer pessoa normal, já me apaixonei, já amei e tive minhas desilusões, já me vi naquela situação em que se sente que algo está errado na relação e que não tem mais conserto, que precisa terminar, mas você fica parado sem coragem de seguir em frente e colocar tudo em pratos limpos. Já me peguei performando no meu quarto com toda a dramaticidade que essa música pede, me jogando no chão e gritando, enquanto fazia caras e bocas com um microfone invisível na mão. Ridículo, mas quem não tem seus momentos ridículos, não é mesmo? Que atire a primeira pedra quem nunca fez algo que seria considerado micão se não estivesse a sós consigo mesmo.” – Chico Freitas – Niterói/RJ


“Como fã de Laura, nunca entendia o porquê dos fãs adorarem o álbum Resta in Ascolto sem ser pela qualidade sonora, mas sim pelo conteúdo das letras; eu não conseguia me identificar. No começo de 2017, finalizei o relacionamento mais intenso que tive na vida e a dor foi imensa. Ouvindo novamente o álbum pude sentir e extravasar toda a raiva, ódio e angústia que aquele álbum traz consigo. Me encontrei basicamente em todas as letras ali. Lembro de chorar no banho cantando Come Se Non Fosse Stato Mai Amore e acreditar que a dor passaria cantando La Prospettiva di Me. Meses depois, com a dor amenizada, Laura lançou Nadie Ha Dicho e foi como uma luz ascendendo na minha cabeça: quem deixa não quer dizer que não ama mais e não da mais importância pra quem é deixado. “Você sempre vai ser muito importante pra mim, mas eu preciso seguir” como diz a própria Laura. Logo depois, o Fatti Sentire foi lançado e minha música favorita, Novo/Nuevo me ensinou que sim, o amor sempre brilhará novamente. Laura sempre me ensina muitas coisas. Seu álbum mais recente me expressa inteiramente como pessoa. Em Junho, tatuei o nome do álbum no braço e essa se tornou uma das maiores verdades para mim. Viva dona Laura! – Guilherme Granziol – Campinas/SP


“Em 2007 estava um pouco pra baixo, minha tia é descendente de italianos e já ouvia Laura. Ela me apresentou o álbum Io canto e de primeira não gostei, achei muito chato. Depois de um tempo ainda pra baixo e triste, fui procurar saber quem era essa “tal” Laura Pausini, e desde lá comecei a gostar muito a música que me fez sair da fossa em que me encontrava, a música foi La mia banda suona il rock (ironicamente a faixa 9 do álbum que a princípio não havia gostado muito). Desde então comecei a procurar mais a fundo sobre quem era ela. Em 2010 entrei novamente em uma fase depressiva devido a perda familiar que tive, perdi meu tio que já não andava bem de saúde e fazia hemodiálise. No ano de 2011 Laura lançou o álbum Inédito e a música que sempre me fez lembrar dele é Non ho mai smesso , depois de um tempo fiquei bem melhor e em 2016 fui na Simili Tour e me senti muito realizada por que pra mim sempre foi um sonho ir ao show dela, foi o maior presente que ganhei na minha vida, e nesse ano de 2018 mais um sonho realizado ganhei o ingresso dos meus amigos e irei ao show da sua nova turnê novamente” – Isabela Silva – Belo Horizonte/MG


“Conheci Laura aos 14 anos numa fase de transições, na época ela só tinha 3 músicas tocando no Brasil. Encontrei nas músicas dela aquilo que eu sentia e não conseguia expressar ou dizer. Foi trilha sonora de várias fases da minha vida. Meu maior momento de solidão foi quando perdi minha mãe só conseguia dormir ouvindo as músicas dela. Na época me trouxe um conforto grande e uma esperança eu sentia que conquistaria todos os meus sonhos. Me casei e logo engravidei. Passei a gestação toda colocando músicas da Laura para minha filha ouvir mesmo dentro da barriga. Aproveitamos bem as músicas mais animadas pra dançar em casa e as mais profundas para preencher todos os vazios. Mas faltava alguma coisa. Laura mandava eu ouvir meu coração, me dizia que o amor que completa existe e eu ainda não vivia nada daquilo. Até que em 2013 conheci Laura pela primeira vez pessoalmente, pude sentir naquele momento que todo sonho era possível, foram 19 anos de espera até aquele momento. Voltei do encontro com ele decidida a dar um rumo novo em minha vida. Enfrentei um divórcio, me mudei de cidade e construí novos caminhos e garanto hoje sou muito mais feliz.
Resumindo as músicas da Laura sempre me trouxeram o encorajamento para ir alem e o conforto para quando tudo dava errado. – Francislene Mota – Taubaté/SP


“A canção Le cose che vivi me faz sentir abraçada novamente por situações felizes que vivi e me faz sentir falta de quem, por motivo ou outro da vida, eu não vejo e converso mais. Un Amico è cosi traduz exatamente o que espero de um amigo e uso como uma cartilha para ser uma melhor amiga para os outros. Enfim, poderia falar de muitas outras músicas dela que me tocam, pois são inúmeras. Laura consegue ser ao mesmo tempo simples e profunda, pop e reflexiva. Agora em 2018 Laura está comemorando 25 anos de carreira e desejo-lhe muita saúde e entusiasmo para continuar encantando a minha vida e a de tantas outras pessoas por muitos anos mais.” – Priscila Wlossak – São Paulo/SP


“Na minha adolescência tive muitos conflitos com meus pais, coisa da idade mesmo. Meu padrasto que me criou como pai desde pequeno me apresentou a Laura alugando na época o DVD World Tour 01/02, mais tarde fiquei sabendo que ele tinha a fita K7 do álbum Le Cose Che Vivi guardada. Depois disso nossa relação ficou ruim, e como sou rancoroso quase não falei com ele por anos a fio, mas a Laura foi a única coisa que me ligou a ele esses anos todos. Ouvir Mi Dispiace e Tra Te E Il Mare (sua canção favorita- ele repete várias vezes o dueto com Biaggio) era um rasgo no peito, mas era também meu acalento, me identifiquei assim que ouvi e traduzi, depois não parei mais de seguir a Laura e me atualizei de todas as suas fases. Meu amor sempre foi tão grande que todos me ligavam pra dizer que ela estaria nos programas de TV. Laura representa uma carga melancólica e emotiva muito grande pra mim, que acredito que a tristeza tem grandes benefícios para a alma. Esse ano será meu primeiro show dela contrariando todas as dificuldades financeiras e político-sociais que esse país se encontra mas sei que será inesquecível.” – Axel Adrian – Salvador/BA


E você caro leitor? Compartilhe conosco sua história com as canções da nossa diva Laura Pausini! Estamos curiosos para ler!

Por hoje é só!

Besos de lentejuelas!

Continue Reading
Advertisement

Playlists

Advertisement
X