Principal / Colunas / De Hermano Para Irmão / As vitórias dos países latinos no Eurovision
Francesco Gabbani é o vencedor do Festival de Sanremo 2017 e irá ao Eurovision

As vitórias dos países latinos no Eurovision

Hola, hermanos!

Estamos na semana do Eurovision e a redação do LatinPop Brasil está tipo assim:

A empolgação pelo Eurovision é enorme, em especial porque um país latino é o grande favorito à vitória. O italiano Francesco Gabbani é líder absoluto de todas as enquetes, rankings e apostas. Se ele ganhar, seria o décimo artista vindo de um país latino (espanhol, francês ou italiano) a levantar o troféu, e o primeiro em consegui-lo em 27 anos.

Na coluna de hoje, vamos repassar essas outras conquistas dos países latinos no festival. Consideramos apenas as conseguidas por Espanha, França e Itália, e não as que outros países atingiram cantando em idiomas latinos – essas ficaram para outra ocasião.

França: ?????

Marie Myriam ganhou o último trofeu pela França, em 1977

A França ainda é o país latino mais bem-sucedido no Eurovision, com cinco vitórias. Porém, todas elas viram nos albores do festival: 1958, 1960, 1962, 1969 e 1977. Sim: são 40 anos sem a França gritar campeã. Em tudo este tempo, a maior posição atingida pelo país foi um segundo lugar (em 1990 e 1991).

Como já comentamos em algumas Uh La La (aqui e aqui), a França recentemente passou por um período prolongado de “inutilidade eurovisiva”, o que derrubou a imagem do país no festival. O novo chefe da delegação francesa está fazendo um grande esforço para que o país alcance mais uma vitória. Tomara que ela chegue logo…

Espanha: ??

Massiel ganhou pela Espanha em 1968

Vocês acharam que 40 anos sem conquistas francesas é um exagero? Bem-vindos à Espanha: as suas duas vitórias foram nos anos 1968 e 1969 (faz quase meio século) e estiveram cheias de drama à la telenovela mexicana.

Em 1968, a RTVE (emissora espanhola responsável pela participação do país no festival) tinha selecionado o Joan Manuel Serrat como representante com La La La. Mas o artista queria cantar a música em catalão. A ditadura do Francisco Franco não gostou disso. Eles tiveram que trocar de cantor na última hora: Massiel cantou a mesma canção em espanhol e venceu o Eurovision.

Em 1969, o festival foi celebrado em Madri. A representante espanhola foi Salomé com Vivo Cantando. O resultado final deixou todo mundo pasmado: no fim das votações, QUATRO países tinham empatado na primeira colocação (o Reino Unido, a Holanda, a França e, claro, a Espanha). Ninguém soube o que fazer, e a organização do evento decidiu atribuir a vitória aos quatro países. Mais sobre essa bagunça aqui e aqui.

 Itália: ??

Os dois vencedores italianos apresentaram o Eurovision de 1991, em Roma

A Itália também venceu duas vezes. E as duas foram de forma incontestável. A primeira chegou em 1964 graças a uma super jovem Gigliola Cinquetti e a sua bela Non Ho L’Età. A música já tinha vencido o Sanremo desse ano e levou o Eurovision com a maior pontuação atingida na época (49 pontos, quase três vezes mais do que o segundo colocado).

A segunda vitória dos azzurros (e a última dos países latinos até hoje) chegou em 1990, com Toto Cotugno e a emblemática Insieme: 1992. A música trazia a mensagem de unir a Europa que estava em crise depois da queda do Muro de Berlim.

Se tudo der certo, a Itália estará comemorando a sua terceira vitória neste sábado. Eu vou estar torcendo por eles desde casa.

Comentários

comentários

Ver também

Novo disco de Francesca Michielin chega em janeiro

Francesca Michielin lança Io Non Abito Al Mare. Ouça!

Francesca Michielin virou a página de Vulcano! Nessa sexta-feira (17), a italiana lançou um novo single, Io …

X